Como calcular a nota do Enem? Quanto vale cada área do conhecimento no Enem? Como saber avaliar o seu desempenho, disciplina por disciplina? Qual o peso atribuído para cada valência desenvolvida ao longo da prova do Exame Nacional do Ensino Médio?

Ao todo, quem faz o Enem recebe cinco notas, ou seja, uma para cada área de conhecimento:

  • Ciências da Natureza;
  • Ciências Humanas;
  • Linguagens;
  • Matemática;
  • Redação.

No caso das quatro primeiras áreas, a nota não segue a Teoria Clássica dos Testes (TCT), que leva em consideração só o número de acertos na prova. A metodologia de correção utilizada é a da TRI (Teoria de Resposta ao Item), um método que basicamente busca verificar o conhecimento do candidato, para evitar os famosos chutes.

> Encontre bolsas de estudo de até 80% para sua carreira.

Já a redação segue uma lógica de correção um pouco diferente. Pelo menos dois professores vão avaliar o texto, sem que um saiba a nota dada pelo outro, e baseado em 5 competências diferentes.

Quer saber mais? Confira esse post!

Como funciona o método TRI utilizado para avaliar as perguntas do ENEM

A TRI considera uma escala-padrão de conhecimento, avaliando três parâmetros:

  • Discriminação: capaz de diferenciar os participantes que dominam e os que não dominam a habilidade cobrada em determinada questão.
  • Dificuldade: capaz de avaliar a complexidade da questão – quanto maior seu valor, mais difícil é o item e vice-versa.
  • Acerto casual: capaz de compreender a probabilidade de um participante acertar a questão sem dominar a habilidade exigida. 

A ideia, com esses três parâmetros, é avaliar o padrão de respostas. Por exemplo, dois estudantes que tenham acertado a mesma quantidade de questões, podem ter notas diferentes: um com 600 pontos e o outro 450. 

Considerando a TRI, a proficiência do primeiro candidato é adequada, porque houve uma maior coerência nos acertos, com questões fáceis corretas e mais difíceis incorretas.

Quanto vale cada área do conhecimento no Enem?

Quando o Inep, responsável por elaborar o Enem, monta a prova, a instituição faz pré-testes com alunos de várias escolas do Brasil para analisar o nível de dificuldade das questões. As questões são divididas em “fáceis”, “médias” e "difíceis". Elas estão distribuídas aleatoriamente na prova e quem faz a prova não sabe o nível de dificuldade envolvido nas perguntas.

Leia mais: como são feitas as provas do Enem

A TRI torna a prova do Enem mais difícil?

Tiremos da frente: a utilização da metodologia TRI não interfere na dificuldade da prova. Ela não muda, significativamente, a classificação dos participantes em relação ao percentual de acertos. 

Ela serve para detalhar melhor as notas e evitar grande número de empates. Aplicando ou não essa teoria, o mais preparado vai se sair melhor na prova.

Como funciona a nota do Enem para a redação

Pelo menos dois professores vão avaliar o texto, sem que um saiba a nota dada pelo outro.

Ao todo, cinco competências são consideradas nessa avaliação:

  1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos.

Cada professor vai dar uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco

competências. A soma de todas elas pode chegar a 1.000 pontos e a nota final vai ser a média aritmética das notas totais dadas por esses dois professores.

Segundo o edital da Inep, a banca avaliadora poderá atribuir nota zero à redação que:

  • fugir do tema/não atender à estrutura dissertativo-argumentativa; 
  • não apresentar texto escrito na Folha de Redação, que será considerada “Em Branco”;
  • apresentar até sete linhas, o que configurará “Texto insuficiente”;
  • copiar os textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões;
  • apresentar impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação;
  • apresentar parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto;
  • apresentar nome, assinatura, rubrica ou qualquer outra forma de identificação no espaço destinado exclusivamente ao texto da redação;
  • esteja escrita predominante ou integralmente em língua estrangeira;
  • apresentar letra ilegível. 

Como calcular a média do Enem?

A média simples é o resultado da soma das notas das cinco provas, divididas por cinco. Média aritmética. 5 notas somadas, divididas por 5. 

Veja um exemplo de avaliação por média aritmética de notas hipotéticas de uma prova do Enem:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: 400.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: 700.
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: 700.
  • Matemática e suas Tecnologias: 400.
  • Redação: 800.

Soma das notas: 3.000.

Resultado: 3.000/5 = 600 

Programas como o Prouni, Fies e Sisu exigem esse cálculo da média do Enem. No Prouni, para conseguir bolsas é preciso que você obtenha média de, no mínimo, 450 pontos e não tenha zerado a redação, além de requisitos de renda familiar.

Para o Fies, a média do Enem também é de 450 pontos, sem ter zerado a redação. Além disso, são considerados outros requisitos de renda familiar. No Sisu, as universidades estabelecem pesos específicos para cada prova do Enem de acordo com o curso. 

O cálculo pode se tornar um pouco mais complexo quando se tem um determinado peso para cada uma das provas do Enem, de acordo com o que for estabelecido pela instituição de ensino superior.

O que é média por pesos de cada área do conhecimento do Enem

Para calcular a média por peso é preciso saber qual o peso que a faculdade escolhida dá para cada matéria. Isso pode variar conforme a instituição e o curso, já que quem quer fazer Comunicação, por exemplo, não precisa, necessariamente, tirar uma nota tão alta em Matemática e suas Tecnologias - ou vice-versa.

Os pesos podem ir de 1 a 3. Então é preciso multiplicar a nota de cada matéria pelo peso atribuído pela faculdade. Depois, você soma todos os resultados e divide esse valor pela soma dos pesos. 

Para peso 1, não é necessário mudar nada na sua nota. Já para peso 2 é necessário multiplicar a sua pontuação por dois. E, para peso 3, multiplicar por três. Após fazer esse processo para cada disciplina, some os resultados e divida o valor total pela soma dos valores dos pesos. 

Veja um exemplo de uma universidade hipotética avaliando por pesos as mesmas notas hipotéticas de uma prova do Enem:

  • Peso 1 para Ciências da Natureza e suas Tecnologias: 400 x 1 = 400.
  • Peso 3 para Ciências Humanas e suas Tecnologias: 700 x 3 = 2.100.
  • Peso 2 para Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: 700 x 2 = 1.400.
  • Peso 1 para Matemática e suas Tecnologias: 400 x 1 = 400.
  • Peso 2 para Redação: 800 x 2 = 1.600.

Soma das notas: 5.900.

Soma dos pesos: 1 + 3 + 2 + 1 + 2 = 9.

Resultado: 5.900/9 = 655,5

Faculdades com bolsas de estudo que aceitam a nota do ENEM

Fizemos uma seleção com faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem a possibilidade de ingresso via Enem. Além de terem o selo de qualidade do órgão educacional mais importante do Brasil, todas elas contam com programas de descontos, bolsas e financiamentos facilitados. Confira:

> Não perca a oportunidade de encontrar bolsas de estudo de até 80% para turbinar sua carreira!