Jornalismo na Metodista

  • 8 semestres
  • 84 disciplinas
  • Bolsas a partir de R$ 33,37
4,3

Boa

(13)

Desculpe, não temos bolsas disponíveis para esta universidade em nosso site atualmente.

Como é o curso de Jornalismo na Metodista?

Jornalismo é a prática de coletar, verificar e comunicar informações relevantes e verídicas para o público. Utiliza diversas mídias, como texto, áudio e vídeo, para contar histórias, informar sobre eventos atuais e analisar questões de interesse público, promovendo a transparência e o entendimento na sociedade.

Resumo do curso

  • Área de conhecimento: Ciências sociais aplicadas

  • Duração: em média, 4 anos

O que você vai aprender?

  • Fundamentos Das Ciências Sociais

  • Introdução Às Profissões Em Comunicação

  • Comunicação Empresarial Integrada

  • Fotojornalismo

Como é a faculdade Metodista

Avaliação dos Alunos

4,3

Boa

13 avaliações

  • Empregabilidade
    4,2
  • Estrutura
    4,3
  • Professores
    4,2
  • localização
    4,7

Resumo da faculdade

  • mais de 7.000 alunos matriculados
  • mais de 300 docentes
  • 59 cursos de graduação e 77 de pós-graduação
  • 138 unidades

Dúvidas mais frequentes

Com mais de quatro décadas de tradição, a Universidade Metodista de São Paulo valoriza projetos que oferecem vivências práticas aos alunos de diversos cursos, além de serem voltados à comunidade. Incentiva também o diálogo entre a educação e a cultura por meio da arte, incentivando atividades como o Programa Aquarela (terceira idade na universidade), os grupos de teatro e os intervalos musicais.

O Moodle é a plataforma utilizada no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Metodista. O AVA apresenta a listagem das disciplinas e resumo dos cursos para os estudantes.

A experiência na faculdade de jornalismo pode variar de acordo com a instituição de ensino, mas geralmente, o curso proporciona uma formação abrangente e prática para futuros profissionais da área. Ao longo dos anos de graduação, os estudantes de jornalismo têm a oportunidade de desenvolver habilidades em diversas áreas, como reportagem, redação, edição, fotografia, rádio, televisão e mídias digitais.

As disciplinas do curso abrangem teorias da comunicação, ética jornalística, história da imprensa, além de oferecerem aulas práticas em laboratórios específicos para a aplicação do conhecimento teórico. Os alunos geralmente participam de projetos editoriais, estágios em veículos de comunicação e eventos acadêmicos, o que contribui para a construção de uma visão mais ampla sobre o mundo do jornalismo.

A pesquisa e a busca constante por informações precisas são fundamentais no processo de aprendizado, incentivando os estudantes a se manterem atualizados com os acontecimentos globais. Além disso, a interação com professores experientes e profissionais do ramo proporciona valiosas oportunidades de networking e mentoria.

A ênfase prática do curso pode envolver a produção de matérias para veículos da própria instituição, a realização de entrevistas, a cobertura de eventos e a criação de projetos multimídia. Durante a graduação, os estudantes são desafiados a aprimorar suas habilidades de pesquisa, escrita e comunicação, preparando-os para os desafios do mercado de trabalho jornalístico.

É importante ressaltar que a faculdade de jornalismo não se limita apenas à sala de aula, mas abrange a vivência em redações, estúdios e ambientes profissionais, o que contribui para a formação integral dos futuros jornalistas. O curso busca capacitar os estudantes não apenas como contadores de histórias, mas como profissionais éticos e críticos, aptos a enfrentar os desafios dinâmicos do jornalismo contemporâneo.

Confira as últimas notícias sobre Jornalismo

Comissão do Senado pode adotar votação virtual para outorga de rádio e TV

A Comissão de Comunicação e Direito Digital do Senado (CCDD) está considerando alterar seu procedimento de votação para pedidos de autorização, permissão e concessão para emissoras de rádio e televisão, passando a realizar essas votações pela internet. A possibilidade será discutida pelo colegiado nesta quarta-feira (19), conforme informações divulgadas pela Agência Senado.

Caso a minuta que propõe essa mudança seja aprovada, ela será transformada em projeto de resolução (PRS) de autoria da própria comissão. Segundo a proposta, será implementado um sistema de votação virtual, aberto por cinco dias, para receber os votos dos membros do colegiado em relação a cada pedido de outorga. O objetivo é otimizar o tempo dos parlamentares.

O texto também prevê a possibilidade de prorrogação desse prazo por mais cinco dias em caso de falta de quórum, isto é, se não houver o número mínimo de senadores votantes exigido. No entanto, conforme a proposta, o presidente da CCDD ou qualquer senador poderá solicitar que o projeto seja analisado presencialmente na reunião do colegiado.

Atualmente, as outorgas são decididas presencialmente em reuniões da CCDD, por meio de votação nominal. Esta é a única comissão do Senado responsável por analisar esse tipo de pedido. A comissão é atualmente presidida pelo senador Eduardo Gomes (Tocantins).

Audiência discute fake news sobre mudanças climáticas

A Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados promove, nesta quinta-feira (13), uma audiência sobre a integridade das informações climáticas. "No campo climático, não faltam informações de baixa qualidade", afirma o deputado Chico Alencar (Rio de Janeiro), que solicitou o debate.

As informações foram inicialmente divulgadas pela Agência Câmara de Notícias.

"Ainda que a ciência climática forneça dados bastante concretos, como os que previram, há quase uma década, a catástrofe em curso no sul, há inúmeros exemplos de mídia desinformativa e estratégias de grupos diversos espalhando notícias enviesadas ou falsas, seja por WhatsApp ou outras redes sociais", destaca Alencar.

Ele lembra que cerca de 50 projetos estão em trâmite na Câmara para combater esse tipo de desinformação. "É fundamental analisar essas proposições e verificar se, de acordo com os dados científicos, elas garantem a circulação de notícias e a integridade da informação."

O debate, também proposto pelo presidente do colegiado, deputado Glauber Braga (Rio de Janeiro), será realizado às 10 horas no plenário 3.

Comissão debate criação do Dia Nacional da Crônica Esportiva

A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados discute nesta terça-feira (11) a proposta de criação do Dia Nacional da Crônica Esportiva. A reunião será realizada no plenário 4, às 10 horas.

As informações foram veiculadas primeiramente pela Agência Câmara de Notícias.

O debate é uma iniciativa do deputado Douglas Viegas (São Paulo). Ele destaca que o trabalho dos cronistas contribui para aumentar a paixão dos torcedores pelos esportes. Viegas defende que o Dia Nacional da Crônica Esportista seja celebrado anualmente em 16 de maio.

Três importantes cronistas esportivos brasileiras morreram nessa data em 2024: Antero Greco, aos 69 anos; Washington Rodrigues, aos 88 anos; e Silvio Luiz, aos 89 anos.

Comissão aprova proposta que atualiza legislação da radiodifusão

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou uma proposta que modifica a legislação de radiodifusão. A proposta tramita em caráter conclusivo e poderá seguir para o Senado, a menos que haja um recurso para votação pelo Plenário.

Entre os pontos principais, a proposta elimina a necessidade de licenciamento para o funcionamento das estações de telecomunicações a cada renovação de outorga. Isso simplifica o processo para as estações, tornando-o menos burocrático e mais eficiente.

A proposta também determina que as alterações contratuais ou estatutárias em concessões de radiodifusão só precisam ser enviadas ao Poder Executivo se forem solicitadas. Isso reduz a interferência do governo e dá mais autonomia às concessionárias.

Além disso, as concessionárias de radiodifusão serão obrigadas a incluir em suas programações recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência. No caso de publicidade, a responsabilidade pela acessibilidade será do anunciante, garantindo que todos os conteúdos sejam inclusivos.

Por fim, a proposta permite a transferência de concessão ou permissão de uma pessoa jurídica para outra, desde que o processo de renovação esteja em andamento. Também permite que o requerimento de renovação de prazos de concessão ou permissão seja feito a qualquer momento antes do vencimento, incluindo os processos atualmente intempestivos.

A correção monetária sobre o preço de outorga de rádio e TV incidirá somente após a aprovação pelo Congresso Nacional do decreto legislativo autorizando a concessão.

Congresso mantém veto a dispositivo que criminalizava a disseminação de fake news em eleições

O Congresso Nacional, em uma sessão conjunta da Câmara e do Senado, manteve nesta terça-feira (28) o veto do ex-presidente Jair Bolsonaro aos crimes contra o Estado Democrático de Direito, como a disseminação de fake news em campanhas eleitorais. As informações foram divulgadas primeiramente pela Agência Senado e pela Agência Câmara de Notícias. Esses crimes estavam previstos no Projeto de Lei 2462/91, que revogou a antiga Lei de Segurança Nacional e alterou o Código Penal na parte relativa aos crimes contra o Estado Democrático de Direito.

Assim, permanecem vetados e fora da lei sancionada os seguintes pontos: o crime de disseminação de fake news em campanhas eleitorais, que poderia ser punido com reclusão de 1 a 5 anos.

O crime de impedir, com violência ou ameaça grave, o exercício pacífico e livre de manifestação de partidos políticos, movimentos sociais, sindicatos, órgãos de classe ou demais grupos políticos, associativos, étnicos, raciais, culturais ou religiosos, que seria punível com reclusão de 1 a 4 anos ou de 2 a 12 anos se disso resultar lesão grave ou morte.

Além de agravantes em todos os crimes contra o Estado de Direito quanto ao emprego de violência ou grave ameaça exercidas com o uso de arma de fogo e perda de cargo por funcionário público ou militar.

Universidades criam programa de combate a fake news no RS

Uma parceria entre dez universidades federais e a Rede Saúde Única, vinculada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RS), lançou a série de programas “Comunicação Universitária em Rede - Emergência Climática Rio Grande do Sul”. Com 12 episódios, o projeto reúne especialistas de diversas áreas para discutir a crise climática, propor análises e soluções, além de combater fake news.

As informações foram divulgadas pelo site do MEC.

Os programas são transmitidos ao vivo, a partir do estúdio da Rádio UFSCar, em São Carlos (SP). Eles vão ao ar diariamente, entre 17h e 17h30, pela 95,3 FM e pelo site www.radio.ufscar.br. Após a transmissão, o conteúdo é disponibilizado nos agregadores digitais, podendo ser utilizado como podcast por emissoras públicas de todo o Brasil.

A ideia é produzir conteúdo de qualidade com informações diárias sobre a previsão climática, cuidados com a saúde de pessoas e animais, e outras necessidades da população, por meio de entrevistas com pesquisadores das universidades federais. Os episódios trazem informações de utilidade pública, como redes de apoio e serviços disponíveis, além de formas de contribuir com doações e trabalho voluntário. Para enfrentar as notícias falsas que dificultam o cenário de emergência climática, o programa faz checagem de fatos e contrapõe informações inverídicas com conhecimento científico.

O podcast é fruto de uma parceria entre a Rede Saúde Única, da Fiocruz-RS, e as Universidades Federais de São Carlos (UFSCar); Fluminense (UFF); de Santa Maria (UFSM); da Fronteira Sul (UFFS); de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA); do Pampa (Unipampa); do Rio Grande (Furg); de Pelotas (UFPel); do Rio Grande do Sul (UFRGS); e do ABC (UFABC).

Caso você tenha dúvidas se o curso de Jornalismo é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional para Jornalismo da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.

Jornalismo é a prática de coletar, verificar e comunicar informações relevantes e verídicas para o público. Utiliza diversas mídias, como texto, áudio e vídeo, para contar histórias, informar sobre eventos atuais e analisar questões de interesse público, promovendo a transparência e o entendimento na sociedade.

O curso de Jornalismo é uma formação acadêmica voltada para a preparação de profissionais que atuarão no universo da comunicação, especialmente no campo da produção, edição e difusão de notícias e informações. Esta área é fundamental na sociedade contemporânea, pois desempenha um papel crucial na construção e na disseminação do conhecimento, além de promover a transparência em diversos setores.

Ao longo do curso, os estudantes são expostos a uma ampla gama de disciplinas que abrangem desde os fundamentos teóricos do jornalismo até técnicas práticas de produção de conteúdo em diferentes mídias. Isso inclui aulas de redação, ética jornalística, história da comunicação, teorias da comunicação, fotojornalismo, radiojornalismo, telejornalismo, jornalismo digital, entre outras.

Um aspecto crucial do curso é o desenvolvimento das habilidades de apuração e investigação. Os futuros jornalistas aprendem a buscar informações de forma objetiva, crítica e responsável, sempre pautados pela veracidade e pela imparcialidade. Além disso, são orientados a compreender e respeitar os princípios éticos que norteiam a profissão, como a proteção da fonte, a não manipulação de informações e o compromisso com o interesse público.

A prática é uma parte integral do curso de Jornalismo. Os estudantes têm a oportunidade de realizar estágios em redações, agências de notícias, emissoras de rádio e TV, portais online e outros veículos de comunicação. Essa imersão no ambiente profissional proporciona uma visão realista do funcionamento da indústria jornalística e permite aos alunos aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

Além disso, é comum que os cursos de Jornalismo incentivem a participação em projetos de extensão e em veículos laboratoriais mantidos pela própria instituição de ensino. Isso proporciona aos estudantes a oportunidade de publicar matérias, produzir conteúdo multimídia e adquirir experiência valiosa antes mesmo de ingressar no mercado de trabalho.

Ao concluir o curso, os formandos estão aptos a atuar em diversas áreas do jornalismo, como reportagem, edição, assessoria de imprensa, produção audiovisual, pesquisa, docência, entre outras. Além disso, estão preparados para lidar com os desafios e as transformações constantes do cenário midiático, adaptando-se às novas tecnologias e plataformas de comunicação que surgem ao longo do tempo.

+ Veja bolsas de estudo para o curso de Jornalismo

Com o Mundo Vestibular, entrar na faculdade é muito mais fácilCadastre-se e receba alertas por e-mail e WhatsApp assim que chegarem novas vagas do seu interesse.
Busque sua vaga
Compare preços e escolha a vaga que cabe no seu bolso
Garanta sua vaga
Pague a taxa de serviço, chamada de pré-matrícula
Estude pagando menos
Aí é só fazer o processo seletivo e a matrícula na faculdade

As melhores vagas da Metodista perto de você

Psicologia
A partir de
R$ 1.049,13/mês
Análise e Desenvolvimento de Sistemas
A partir de
R$ 349,13/mês
Gestão de Recursos Humanos
A partir de
R$ 340,38/mês
Logística
A partir de
R$ 340,38/mês