Entre as profissões com forte apelo industrial, a Engenharia Química é uma das mais versáteis.

Quem se forma nesse curso pode trabalhar em praticamente qualquer tipo de indústria: alimentícia, metalúrgica, têxtil, farmacêutica, cosmética ou em qualquer outra que exija transformações de matéria-prima, conservação de produtos, tratamento de resíduos e recuperação do meio ambiente.

A graduação é bem conhecida por aqui, mas muita gente ainda não tem ideia da dificuldade (ou facilidade) de conseguir uma vaga.

A seguir, descubra qual é a nota de corte de Engenharia Química e onde encontrar as melhores faculdades!

Nota de corte de Engenharia Química

Assim como a maioria dos cursos da área, Engenharia Química não é fácil.

Quem pensa em se aventurar por essa graduação precisa ter em mente que um bom desempenho no Enem é só o começo. O curso dura cinco anos e apresenta conteúdos avançados de matemática, tecnologia, física e dos diferentes tipos de química (orgânica, inorgânica, físico-química, etc.).

Por isso, muitos participantes se preparam com bastante antecedência para garantir vaga nos grandes processos seletivos que usam a nota do Enem.

A seguir, vamos fazer um passeio pelas notas de corte do Enem em Engenharia Química, começando pelos processos seletivos mais fáceis de passar e chegando aos mais difíceis. Acompanhe:

Nota de corte para passar em Engenharia Química pelo ingresso direto

O ingresso direto é o processo seletivo que registra as menores notas de corte para quem pretende entrar em Engenharia Química.

O sistema é utilizado por faculdades privadas de todo o país e permite obter a vaga por meio das notas do Enem, sem ter de fazer vestibular.

Na maioria das faculdades, basta não ter zero na redação de qualquer Enem a partir de 2010 para entrar. Outras costumam determinar um valor mínimo para a prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (que têm questões de Química) de 400 pontos, mais ou menos.

Tudo varia de instituição para instituição, por isso vale a pena dar aquela conferida antes.

De qualquer forma, as notas de corte do ingresso direto são menores que as dos demais processos seletivos que listaremos a seguir, além de não fazer exigência de renda familiar ou formação em escola pública.

Nota de corte para passar em Engenharia Química pelo FIES

O FIES oferece financiamento estudantil a quem pretende fazer um curso superior em faculdade privada.

É uma boa alternativa porque as condições de pagamento são facilitadas, e os juros cobrados têm taxas mais baixas que a média praticada no mercado.

O FIES é distribuído em um processo seletivo que usa as notas do Enem. A média para conseguir o financiamento em Engenharia Química é de 600 pontos no Enem.

Nas faculdades mais disputadas, como a PUC, por exemplo, as notas para entrar chegam a bater a casa dos 740 pontos.

Mas nem sempre é tão difícil assim. Nas faculdades mais tranquilas é possível entrar com notas que variam entre 460 e 500 pontos!

A participação no FIES está atrelada a algumas condições. Os candidatos precisam cumprir requisitos de desempenho no Enem e se enquadrar no perfil de renda familiar.

O programa tem duas seleções anuais, sempre antes do início de cada semestre letivo.

Nota de corte para passar em Engenharia Química pelo ProUni

O ProUni distribui bolsas de estudos parciais e integrais para quem quer estudar em faculdade privada de primeira linha.

A concorrência é grande, o que faz com que a nota de corte média fique na casa dos 667 pontos em grande parte dos cursos.

Entre as faculdades mais procuradas, a pontuação pode superar os 720 pontos.

Aqui também tem uns ?respiros?, onde se encontra vaga com pontuação mais baixa. Assim, quem tem entre 600 e 630 pontos também pode sonhar com uma bolsa em Engenharia Química.

Para concorrer ao ProUni é preciso se encaixar no perfil socioeconômico determinado pelo MEC: renda familiar de até três salários mínimos por pessoa, ensino médio feito inteiramente em escola da rede pública, média de 450 pontos ou mais (e nota maior que zero na redação) no Enem mais recente. A seleção acontece duas vezes por ano.

Nota de corte para passar em Engenharia Química pelo Sisu

Finalmente chegamos ao processo seletivo com as maiores notas de corte, o Sisu, que distribui vagas em mais de 100 universidades públicas pelo país.

A concorrência aqui está sempre nas alturas. Em cursos da área de Engenharia, então, é preciso ter uma pontuação elevada ou muito jogo de cintura.

Para você ter ideia, as notas de corte mais altas registradas em Engenharia Química chegam perto das exigidas para entrar no curso de Medicina. Na Escola Politécnica da USP, por exemplo, só entrou candidato com nota acima de 820 pontos.

No geral, é difícil encontrar vaga com menos de 730 pontos ? mas difícil não quer dizer impossível. Em instituições como o Instituto Federal do Sul Rio Grandense (IFSul), a Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) e a Federal da Paraíba (UFPB) deu para entrar com notas entre 670 e 680 pontos em seleções recentes.

Para participar do Sisu é obrigatório ter feito o Enem mais recente e tirado nota maior que zero na redação. Há duas edições todos os anos, sendo a do primeiro semestre a que distribui a maior quantidade de vagas.

Onde encontrar as melhores faculdades de Engenharia Química

Estudar Engenharia Química numa instituição pública é sinônimo de qualidade.

Mas as particulares não ficam atrás. Programas como o FIES e o ProUni só trabalham com faculdades bem avaliadas pelo MEC.

Quem for entrar pelo ingresso direto tem de se certificar de que a instituição e o curso de Engenharia Química têm bom desempenho na avaliação do Ministério da Educação.

A gente recomenda duas faculdades que valem a pena e estão presentes no FIES, no ProUni e no ingresso direto: o Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) e a Universidade Norte do Paraná (UNOPAR).

Veja também:

Saiba tudo sobre fazer uma faculdade de Ciência da Computação

Tudo pronto para disputar uma vaga em Engenharia Química? Compartilhe suas expectativas com a gente!