Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque uma bolsa

    Compare preços e escolha a bolsa de estudos que seja sua cara.


  2. Garanta a bolsa

    Pague a adesão para garantir sua bolsa.


  3. Tamo junto na próxima fase.

    Agora é só fazer o processo seletivo e se matricular na faculdade.


Biologia

Autótrofos; o que são, tipos e importância

17 de maio
Autótrofos; o que são, tipos e importância
Imagem do autor
Escrito porBárbara Liz

No estudo da biologia, há um subtópico muito importante para entendermos sobre o meio ambiente ao nosso redor e como nossos companheiros seres vivos da fauna e da flora sobrevivem. É o estudo da ecologia.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

Dentro dela, aprendemos fatores muito importantes sobre como alguns conseguem reunir suprimentos e recursos para se alimentar. E a verdade, é que nem toda ser é capaz de fazer sua própria fonte de alimentação. É o caso dos heterótrofos, por exemplos.

Porém, hoje vamos falar daqueles que são mais independentes e conseguem produzir sua própria alimentação: os seres autótrofos.

O que são autótrofos?

Autótrofos são organismos capazes de produzir seu próprio alimento, sintetizando compostos orgânicos a partir de substâncias inorgânicas como dióxido de carbono e água, utilizando a energia da luz solar ou de reações químicas.

São considerados a base da cadeia alimentar e ecossistemas, pois fornecem a energia e os nutrientes para outros seres vivos. 

Os autótrofos são encontrados em diversos ambientes, como oceanos, lagos, rios, florestas e até mesmo em ambientes extremos como vulcões e desertos. As plantas são os principais exemplos de autótrofos, mas existem também bactérias e algas que apresentam essa capacidade.

Tipos de autótrofos

Os autótrofos são seres vivos capazes de produzir seu próprio alimento, como comentamos antes, através de processos de síntese orgânica a partir de substâncias inorgânicas que estão disponíveis no ambiente.

Existem dois tipos principais de autótrofos:

Autótrofos quimiossintéticos:

Os autótrofos quimiossintéticos são seres vivos capazes de produzir seu próprio alimento a partir de compostos químicos inorgânicos, como sulfetos e nitratos.

Eles utilizam energia liberada na oxidação desses compostos para produzir carboidratos e outras moléculas orgânicas. Exemplos de autótrofos quimiossintéticos, são as bactérias quimiossintéticas que vivem em fontes hidrotermais no fundo do oceano.

Autótrofos fotossintéticos:

Os autótrofos fotossintéticos são seres vivos capazes de produzir seu próprio alimento a partir da energia da luz solar, através da fotossíntese.

Eles absorvem a luz solar usando pigmentos, como a clorofila, e convertem essa energia em carboidratos e outras moléculas orgânicas. Exemplos de autótrofos fotossintéticos são as plantas, as algas e as cianobactérias.

Algas são exemplos de autótrofos fotossintéticos


Importância dos autótrofos para o meio ambiente

Os autótrofos, organismos capazes de produzir seu próprio alimento, são fundamentais para a manutenção da vida na Terra. Eles são responsáveis por converter energia solar em energia química que é utilizada pelos organismos heterótrofos.

Além disso, têm um papel crucial no equilíbrio do meio ambiente, realizando diversas funções importantes:

  • Papel na cadeia alimentar: os autótrofos formam a base da cadeia alimentar e são o principal alimento dos herbívoros. Os herbívoros, por sua vez, são a fonte de alimento para os carnívoros e assim por diante. Sem os autótrofos, não haveria a base da cadeia alimentar e todo o ecossistema seria afetado.
  • Produção de oxigênio na fotossíntese: os autótrofos fotossintéticos são responsáveis pela produção de grande parte do oxigênio presente na atmosfera. Durante a fotossíntese, eles utilizam a energia solar para converter dióxido de carbono em compostos orgânicos e liberam oxigênio como subproduto. Esse oxigênio é essencial para a respiração dos organismos aeróbicos, incluindo os seres humanos.
  • Remoção de dióxido de carbono da atmosfera: a fotossíntese realizada pelos autótrofos também é responsável pela remoção de dióxido de carbono da atmosfera. O dióxido de carbono é um gás de efeito estufa que contribui para o aquecimento global e as mudanças climáticas. Ao retirá-lo da atmosfera e armazená-lo em compostos orgânicos, os autótrofos ajudam a equilibrar a concentração de dióxido de carbono na atmosfera.


Curiosidades sobre os autótrofos

Como os autótrofos influenciam a cor da água do mar

Um dos fatores que contribuem para a cor da água do mar é a presença de algas e outros autótrofos fotossintéticos na superfície. A clorofila, o pigmento responsável pela fotossíntese, dá à água uma tonalidade esverdeada.

No entanto, em algumas regiões, a presença de outros pigmentos pode dar à água uma coloração azulada, avermelhada ou acastanhada.

Descobertas recentes sobre a capacidade de alguns organismos para sobreviver em ambientes extremos

Alguns autótrofos são capazes de sobreviver em ambientes extremos, como vulcões, lagos salgados e geleiras. Recentemente, cientistas descobriram bactérias fotossintéticas vivendo em cristais de sal de uma mina no México, a uma profundidade de mais de 600 metros.

Essas bactérias realizam a fotossíntese utilizando a luz infravermelha, o que lhes permite sobreviver em condições extremamente adversas.

A relação entre autótrofos e outras formas de vida na Terra:

Os autótrofos são a base da cadeia alimentar, uma vez que produzem alimento para outros seres vivos, incluindo os heterótrofos (organismos que não conseguem produzir seu próprio alimento).

Além disso, a produção de oxigênio durante a fotossíntese dos autótrofos é fundamental para a manutenção da vida na Terra, uma vez que permite a respiração aeróbica dos seres vivos. Por outro lado, a remoção de dióxido de carbono da atmosfera pelos autótrofos contribui para a regulação do clima e do aquecimento global.

Facul sem treta? É aqui mesmo!
Facul sem treta? É aqui mesmo!

Estude nas melhores sem sair de casa

As melhores faculdades com ofertas super especiais para você começar a estudar sem sair de casa.