Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque uma bolsa

    Compare preços e escolha a bolsa de estudos que seja sua cara.


  2. Garanta a bolsa

    Pague a adesão para garantir sua bolsa.


  3. Tamo junto na próxima fase.

    Agora é só fazer o processo seletivo e se matricular na faculdade.


Biologia

Osmose: o que é, como funciona, mecanismo e exemplos

21 de junho
Osmose: o que é, como funciona, mecanismo e exemplos
Imagem do autor
Escrito porBárbara Liz

Já ouviu que ninguém aprende “por osmose”? Apesar de não conseguirmos absorver conteúdo sem estudar como se estivéssemos em um filme da saga Matrix, esse fenômeno biológico ocorre, inclusive, dentro de nós.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

Nesta matéria vamos te explicar tudo sobre a osmose, o que é, como e quando ocorre, e claro, onde, afinal, além dos seres humanos, a osmose também ocorre em outros seres. Confira mais abaixo!

Veja também:
+ Entenda mais sobre a Membrana Plasmática


O que é Osmose?

A osmose é um processo fundamental na biologia e química que ocorre quando há um movimento de moléculas de solvente, geralmente água, através de uma membrana semipermeável. Essa membrana permite a passagem do solvente, mas não das moléculas solutas presentes na solução.

Na osmose, o movimento das moléculas de água acontece do meio menos concentrado para o meio mais concentrado, buscando atingir um equilíbrio de concentração entre as soluções. Esse movimento ocorre devido à diferença de pressão osmótica entre os dois meios.

Quando uma célula é colocada em uma solução mais concentrada que o seu interior, ocorre a osmose. A água se move para dentro da célula, diluindo a concentração da solução interna e equilibrando a pressão osmótica. Esse processo é fundamental para a sobrevivência das células, pois ajuda a manter o equilíbrio osmótico necessário para o funcionamento adequado das estruturas celulares.

A osmose também desempenha um papel importante em diversos processos biológicos, como a absorção de água pelas raízes das plantas, a regulação da pressão osmótica em organismos marinhos e de água doce, além de ser utilizado em processos de purificação de água, como a osmose reversa.

Diferença entre osmose e difusão simples?

A osmose e a difusão simples são dois processos relacionados à movimentação de moléculas através de uma membrana, porém apresentam diferenças significativas.

A difusão simples é o movimento aleatório de moléculas de substâncias solúveis em um meio, sem a necessidade de uma membrana semipermeável. Nesse processo, as moléculas se movem a favor de um gradiente de concentração, ou seja, do local de maior concentração para o de menor concentração.

Esse movimento ocorre até que as concentrações sejam igualadas, alcançando o equilíbrio. A difusão simples pode ocorrer em gases, líquidos e sólidos.

Por outro lado, a osmose é um tipo específico de difusão que ocorre apenas em sistemas com uma membrana semipermeável. Essa membrana permite a passagem do solvente, geralmente água, mas impede ou limita a passagem das moléculas solutas.

A osmose ocorre devido a uma diferença de concentração entre os dois lados da membrana, levando ao movimento do solvente do lado menos concentrado para o mais concentrado. Esse processo visa igualar a pressão osmótica entre as soluções.

Veja também:
+ 10 macetes de Química para o Vestibular e Enem


Mecanismos da osmose

Em resumo, os mecanismos da osmose envolvem o papel das membranas celulares na regulação do movimento de água e solutos, a função das aquaporinas na facilitação da passagem de água e a pressão osmótica que ocorre em resposta a diferenças de concentração.

Esses mecanismos são essenciais para a manutenção do equilíbrio osmótico nas células e organismos.

Papel das membranas celulares na osmose

As membranas celulares desempenham um papel crucial na osmose. Elas são estruturas semipermeáveis que permitem a passagem seletiva de substâncias, incluindo a água. Essas membranas possuem pequenos poros e canais que regulam o movimento das moléculas.

Na osmose, as membranas celulares permitem a passagem do solvente (água), mas restringem a passagem de solutos, como íons e moléculas grandes. Isso cria um desequilíbrio de concentração e promove o movimento do solvente para igualar as concentrações de solutos.

Função dos canais de água (aquaporinas)

Os canais de água, também conhecidos como aquaporinas, são proteínas presentes nas membranas celulares que facilitam a passagem rápida e seletiva da água. Essas proteínas formam canais específicos para a água, permitindo que ela atravesse a membrana com maior eficiência.

As aquaporinas desempenham um papel fundamental na regulação do equilíbrio osmótico das células, pois permitem a entrada e saída controlada de água, evitando a ruptura ou desidratação celular.

Pressão osmótica e equilíbrio osmótico

A pressão osmótica é a pressão exercida pela água ao atravessar uma membrana semipermeável em resposta a uma diferença de concentração de solutos. Quando há uma diferença de concentração entre dois lados de uma membrana, a água tende a se mover do lado com menor concentração de solutos para o lado com maior concentração. Essa movimentação cria uma pressão osmótica que pode ser medida.

No equilíbrio osmótico, a pressão osmótica é igual em ambos os lados da membrana, e não há mais movimento líquido. Isso significa que as concentrações de solutos estão iguais em ambos os lados da membrana, e a entrada e saída de água estão equilibradas.

O equilíbrio osmótico é importante para a estabilidade das células e dos organismos, garantindo que as células não se tornem excessivamente inchadas ou desidratadas.

Osmose em Ambientes Biológicos

A osmose desempenha um papel vital nos ambientes biológicos, tanto nas células animais quanto nas vegetais. Ela contribui para a regulação do equilíbrio hídrico e da pressão osmótica, sendo essencial para a manutenção da homeostase celular. Além disso, a regulação osmótica é fundamental para que organismos marinhos e de água doce se adaptem aos desafios específicos de seus ambientes em relação à osmose.


Osmose em células animais e vegetais

Tanto as células animais quanto as vegetais estão sujeitas à osmose, um processo importante para a regulação do equilíbrio hídrico. Nas células animais, a osmose é responsável por regular a entrada e saída de água, evitando a lise celular devido à entrada excessiva de água ou a desidratação celular devido à perda excessiva de água.

Nas células vegetais, a osmose desempenha um papel fundamental na turgescência, sendo a pressão interna exercida pelas células vegetais quando estão bem hidratadas. A osmose permite que as células vegetais absorvam água e fiquem turgidas, fornecendo suporte estrutural para a planta.

Importância da osmose na manutenção da homeostase:

A osmose desempenha um papel crucial na manutenção da homeostase, que é o equilíbrio interno do ambiente celular. Através da osmose, as células regulam a quantidade de água e solutos presentes em seu interior, garantindo que as condições internas sejam adequadas para o funcionamento celular.

O processe da osmose também contribui para o transporte de nutrientes e a remoção de resíduos das células, facilitando processos metabólicos essenciais.

Regulação osmótica em organismos marinhos e de água doce:

Organismos marinhos e de água doce enfrentam diferentes desafios relacionados à osmose devido à diferença na concentração de solutos nos ambientes em que vivem. Organismos marinhos vivem em um ambiente com alta concentração de solutos e, portanto, têm que lidar com a perda de água por osmose.

Para compensar essa perda, eles desenvolveram adaptações, como a capacidade de excretar excesso de sais e produzir urina altamente concentrada.

Já os organismos de água doce vivem em um ambiente com baixa concentração de solutos, o que resulta em ganho excessivo de água por osmose.

Para evitar a ruptura das células devido ao influxo de água, eles têm mecanismos de regulação osmótica, como a capacidade de excretar grandes volumes de urina diluída e absorver sais do ambiente.

Aplicações e exemplos da Osmose

A osmose possui diversas aplicações práticas em diferentes áreas, como na filtração e purificação de água, no tratamento de água por osmose reversa e na conservação de alimentos.

Essas aplicações da osmose têm um impacto significativo na melhoria da qualidade da água que consumimos e na conservação de alimentos, contribuindo para a saúde e segurança alimentar.

Osmose em processos de filtração e purificação de água

A osmose desempenha um papel importante em processos de filtração e purificação de água. Através da osmose, é possível remover impurezas e partículas indesejadas da água, garantindo sua qualidade e potabilidade.

A filtração por osmose é amplamente utilizada em sistemas de tratamento de água, onde uma membrana semipermeável é utilizada para separar as impurezas da água, permitindo apenas a passagem do solvente.

Uso da osmose reversa em tratamento de água

A osmose reversa é uma aplicação específica da osmose amplamente utilizada no tratamento de água para remover íons, moléculas orgânicas e outras impurezas.

Nesse processo, a água é submetida a uma pressão maior do que a pressão osmótica, forçando a água a atravessar uma membrana semipermeável, deixando para trás as impurezas.

Esse método é altamente eficiente na remoção de contaminantes da água, tornando-a adequada para consumo humano e aplicações industriais.

Osmose em processos de conservação de alimentos

A osmose também é utilizada em processos de conservação de alimentos, como a desidratação e o salgamento. Na desidratação, a osmose é utilizada para remover a água dos alimentos, reduzindo sua atividade de água e inibindo o crescimento de microorganismos que causam a deterioração.

No salgamento, a osmose é utilizada para preservar alimentos através da retirada de água do meio intracelular dos microorganismos presentes nos alimentos, desidratando-os e impedindo seu crescimento.

Saiba mais:
+ Guia de Estudos para Química

Facul sem treta? É aqui mesmo!
Facul sem treta? É aqui mesmo!

Estude nas melhores sem sair de casa

As melhores faculdades com ofertas super especiais para você começar a estudar sem sair de casa.