Saiba mais sobre o Curso

de Educação Física no nosso artigo atualizado.

Ainda é bastante comum associarmos as atividades de um

profissional de Educação Física exclusivamente às atividades escolares

recreativas ou às aulas de musculação das academias de ginástica.

Em entrevista ao Portal Infonet, a professora Tauana Cândido explica

que tal associação não é real, mas ocorre em conseqüência do próprio

posicionamento dos profissionais, que pouco fazem para mudar esse

conceito. Além disso, ela esclarece a dúvida mais freqüente dos

vestibulandos e, por incrível que pareça, dos profissionais da área:

Licenciatura ou Bacharelado? Confira a matéria.

Profissão

Para aqueles que querem ingressar na área, Tauana Cândido

explica que é necessário ter em mente um objetivo inicial, pois são

duas as vertentes da profissão. "O primeiro passo é decidir se é essa a

área que o aluno quer seguir. Depois, é preciso ter em mente se ele

quer seguir a Licenciatura ou o Bacharelado.

A primeira tem uma duração média de 3 anos e tem como foco a área

escolar e os projetos pedagógicos. Quem escolhe essa área atua

exclusivamente em escolas. Já quem opta pelo Bacharelado, passa 4 anos

na faculdade e estuda todas as matérias biomédicas. É uma

especialização bem mais ampla", explica.

Em Sergipe, o curso é oferecido nas Universidades Federal de

Sergipe e Tiradentes. Segundo Tauana, a graduação é o terceiro ramo em

expansão no mundo. "As pessoas não têm idéia da importância do curso na

sociedade. Estamos no terceiro lugar do ranking das profissões mais

promissoras e isso é bem relevante", diz Tauana.

Estudos

São matérias fundamentais e comuns às áreas de Licenciatura e

Bacharelado: História da Educação Física, Anatomia, Citologia,

Histologia, Treinamento Físico-esportivo e Fisiologia Humana. "Essas

matérias são de fundamental importância para a formação do profissional

de Educação Física, tanto o bacharel quanto o licenciado", diz Tauana.

Mercado

Segundo Tauana, ao contrário do que muitos imaginam, o mercado

de trabalho para o profissional de Educação Física é bastante amplo.

"Muitas pessoas acreditam que o profissional dessa área só trabalha em

academias e em escolas de ensino fundamental, o que não é verdade.

Atualmente, a área que está em maior evidência é a de personal

trainner, mas não é um trabalho tão simples quanto parece, pois cada

aluno tem suas necessidades e limitações", explica.

Ela diz ainda que a área de implantação de projetos também é

bastante promissora. "Essa é a área com maior oferta de trabalho no

momento. Inclusive, foi justamente por isso que nossa cidade foi

considerada a melhor em qualidade de vida recentemente.

Os profissionais ficaram tão presos aos conceitos antigos da profissão

que deram brechas para outros especialistas atuarem com serviços que,

teoricamente, seriam nossos como os fisioterapeutas e turismólogos.

Quem quer ingressar na carreira tem uma grande oportunidades no mercado

de trabalho", diz Tauana.

Quanto a valores, ela informa que a hora/aula de um

profissional é bastante variável. "O salário depende muito da área de

atuação do profissional. Quem trabalha em academias pode ganhar entre

R$ 8 a R$ 10 a hora/aula.

Os professores que atuam nas escolas recebem uma faixa de R$ 6 a R$ 8.

Já quem atua como personal pode ganhar até 4 vezes esses valores, então

o salário é bem relativo", completa.

Conselhos

"O maior conselho que posso dar não só a quem quer ingressar

nesse mercado, mas aos profissionais da área é que tenham consciência

do seu papel na sociedade. O profissional de Educação Física precisa

desmistificar sua imagem de instrutor de brincadeiras nas escolas e

enfatizar que tem grande responsabilidade em relação ao corpo de outras

pessoas", explica Tauana.

var zflag_nid="203"; var zflag_cid="1365661/695294"; var zflag_sid="11019"; var zflag_width="468"; var zflag_height="30"; var zflag_sz="0";

Click here