O engenheiro de produção precisa ser uma pessoa organizada. Deve gostar de descobrir como as coisas funcionam, evitar desperdícios e conseguir resultados cada vez melhores, seja de máquinas, processos ou pessoas.

Na prática, este profissional é peça-chave em empresas de qualquer setor. Ele acompanha todas as etapas do trabalho, consegue apontar o que pode funcionar melhor e o que deve ser feito para obter maior produtividade e rentabilidade.

Como toda engenharia, o curso é bastante puxado. São cinco anos de estudo e uma grade curricular recheada de matérias das Ciências Exatas como Matemática e Física. Porém, comparado a outros cursos de Engenharia, o de Produção é o mais generalista e chega a ser parecido com Administração de Empresas.

A aceitação deste profissional no mercado de trabalho faz valer a pena a dedicação ao longo do curso. O engenheiro de produção encontra emprego com facilidade em todas as regiões e a remuneração da carreira está entre as melhores do país.

Conheça melhor a formação em Engenharia de Produção e as atividades deste profissional que está em alta no mercado de trabalho!

O curso de Engenharia de Produção

O curso de Engenharia de Produção tem duração média de cinco anos e pode ser encontrado nas modalidades de ensino a distância e presencial. Há universidades públicas e privadas que oferecem esta graduação no país.

No início do curso os alunos têm contato com disciplinas das áreas de Ciências Exatas e da Computação, como Cálculo Integral e Física, comuns a todas as Engenharias. Após essa formação básica, entra no currículo o estudo da Administração, com matérias que abordam Produção, Gestão Financeira e Econômica, Gestão de Pessoas e Qualidade, entre outros temas.

Há também muitas atividades práticas nesta graduação. A maioria delas é realizada em aulas de laboratórios, como Química, Resistência de Materiais, Desenho Técnico, Eletricidade e Automação.

Algumas instituições oferecem habilitações específicas da Engenharia de Produção. A mais comum é a Engenharia de Produção Mecânica, mas também há cursos direcionados à Agroindústria, Química, Produção Civil, Automotiva, Elétrica, Metalúrgica, Gestão Ambiental, Confecção Industrial, entre outras.

Para se formar, o aluno deve realizar um estágio e apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Embora o registro de engenheiro seja exclusivo dos profissionais que se formaram na área, vale lembrar que há diversos cursos superiores de tecnologia, com duração média de 2 anos, que também permitem atuação em carreiras semelhantes. Gestão da Produção Industrial e Gestão da Qualidade são dois exemplos.

O que se estuda no curso de Engenharia de Produção?

A grade curricular da Engenharia de Produção pode variar de acordo com o enfoque do programa e a habilitação oferecida em cada instituição. No geral, os alunos deste curso precisam aliar conhecimentos técnicos com conhecimentos sobre Gestão, Recursos Humanos e Economia. Confira algumas disciplinas básicas do currículo:

  • Administração de Recursos Humanos
  • Cálculo Diferencial e Integral
  • Contabilidade
  • Controle de Qualidade
  • Desenho Técnico
  • Engenharia de Métodos e Processos
  • Estatística e Probabilidade
  • Fenômenos de Transporte
  • Física
  • Geometria Analítica e Álgebra
  • Gestão Ambiental
  • Gestão das Instalações Industriais
  • Gestão Estratégica
  • Planejamento e Controle da Produção
  • Processos de Fabricação
  • Química Aplicada
  • Resistência dos Materiais
  • Técnicas de Programação

O que faz o Engenheiro de Produção

Este profissional procura tornar processos mais eficientes considerando fatores como tempo, número de trabalhadores envolvidos, tecnologias disponíveis, possibilidade de erros na fabricação, segurança dos trabalhadores, fatores ambientais e custo. Conheça algumas das principais atividades da sua rotina de trabalho:

  • Revisar programas de produção, especificações de engenharia, fluxos de processos.
  • Descobrir como produzir partes ou produtos, ou prestar serviços com mais eficiência.
  • Desenvolver sistemas de controle para planejamento financeiro e análises de custos.
  • Realizar procedimentos de controle de qualidade para resolver problemas de produção ou diminuir custos.
  • Projetar sistemas de controle para coordenar atividades e planejamento de produção.
  • Fazer a interface entre clientes, fornecedores, gerentes e trabalhadores da empresa para atender às expectativas do consumidor final, dentro da capacidade de produção.

Sobre a carreira de Engenheiro de Produção

O engenheiro de produção está entre os profissionais mais bem remunerados do país. Um levantamento recente do site de empregos Catho indica que sua média salarial no Brasil é de R$ 6,2 mil.

A profissão de engenheiro é regulamentada desde 1933. Para exercê-la, além de obter diploma em curso superior de Engenharia, é preciso obter registro no CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

A engenharia é considerada uma das carreiras mais promissoras dos próximos dez anos. Pesquisas da área indicam que a demanda por engenheiros em geral continuará intensa neste período. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) prevê que o país precisará formar entre 70 mil e 95 mil engenheiros por ano até 2020, quando o mercado deve empregar entre 600 mil e 1 milhão de desses profissionais.

Onde estudar Engenharia de Produção

Há diversas instituições públicas e privadas reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) que oferecem o curso de Engenharia de Produção. Importante destacar que este reconhecimento do MEC é o que vai determinar a validade do seu diploma no mercado de trabalho. Fique atento! Veja exemplos de instituições autorizadas:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Ficou interessado em estudar Engenharia de Produção? Conte para a gente nos comentários!