O curso de Engenharia de Transportes, ou Engenharia da Mobilidade, forma profissionais capazes de desenvolver e manter sistemas de transporte de pessoas e cargas, além de resolver questões relacionadas ao trânsito, pois estuda o funcionamento das malhas: aérea, ferroviária e rodoviária.

O curso tem algumas semelhanças com a Engenharia Civil, mas seu foco está na construção de estruturas ligadas ao transporte em geral, como pontes, rodovias, terminais ferroviários, aeroportos e viadutos, entre outros. Além de cuidar da infraestrutura, o engenheiro de transportez pode trabalhar na área de logística, administrando programas de controle de tráfego, por exemplo.

Este é um curso relativamente novo, por isso ainda é oferecido em poucas universidades. Porém, a Engenharia de Transportes é uma área que está em expansão e a tendência é que, dentro de alguns anos, mais instituições de ensino comecem a formar este tipo de engenheiro.

Se você ficou interessado em cursar Engenharia de Transportes, saiba como funciona a faculdade e onde este profissional pode trabalhar. Veja também as universidades que oferecem esta graduação!

Como funciona o curso de Engenharia de Transportes

O objetivo do curso é formar profissionais capazes de determinar as condições ideais para a movimentação de pessoas e transporte de bens. O engenheiro de transporte soluciona problemas ligados ao gerenciamento e funcionamento das redes de transporte e cadeias de suprimento.

O curso tem duração de cinco anos, é oferecido em turno integral e é do tipo bacharelado.

Para receber o diploma, o estudante deve elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e apresentá-lo a uma banca examinadora. Algumas universidades exigem ainda a realização de um estágio supervisionado na área.

O que se estuda em Engenharia de Transportes

A exemplo de outros cursos de Engenharia, a Engenharia de Transportes traz em seu currículo diversas disciplinas da área de Ciências Exatas – Cálculo, Geometria, Desenho, Física e Química.

Esta formação inicial permite que o aluno avance para a próxima etapa, na qual ele terá a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos e entrará em contato com a parte mais específica da Engenharia de Transportes.

Estas disciplinas tratam de vários aspectos relacionados aos sistemas de transporte e permitirão que o futuro profissional crie soluções para o tráfego e a mobilidade urbana.

Entender os elementos que compõem o tráfego é o primeiro passo e, para isto, o aluno estuda sobre estradas, veículos, usuários, fluxo, tempo de viagem, dimensionamento de semáforos, estacionamentos, segurança das rodovias, etc.

Ele aprende a fazer estudos sobre a viabilidade econômica de obras de infraestrutura, localização de terminais e aeroportos, sistemas avançados de controle de tráfego e tecnologias de armazenamento de cargas.

O foco desta engenharia é planejar, implementar, operar e manter os sistemas de transporte. Por esta razão, as disciplinas específicas qualificam o estudante a cuidar de todos os aspectos que envolvem os sistemas mais modernos e inteligentes de mobilidade.

Por se tratar de um curso de longa duração oferecido em período integral, a quantidade de disciplinas é grande. A grade curricular do curso pode variar um pouco de uma universidade para a outra. Mas, de modo geral, estas são as matérias encontradas no curso de Engenharia de Transportes:

  • Álgebra Linear
  • Cálculo
  • Ciência dos Materiais
  • Custos e Orçamentação
  • Desenho e Modelagem Geométrica
  • Dinâmica
  • Eletromagnetismo
  • Engenharia de Tráfego
  • Ergonomia e Segurança
  • Estática
  • Estatística
  • Física
  • Geometria Analítica
  • Geoprocessamento
  • Grafos e Redes
  • Impactos Ambientais dos Transportes
  • Logística
  • Mecânica dos Fluidos
  • Mecânica dos Sólidos
  • Metrologia
  • Modelagem e Programação de Sistemas
  • Operação de Vias de Transporte
  • Planejamento de Transporte Urbano
  • Planejamento de Transportes Públicos
  • Processos Estocásticos e Simulação
  • Projeto e Operação de Terminais, Portos e Aeroportos
  • Projeto Geométrico e Capacidade de Vias
  • Química Tecnológica
  • Roteirização e Programação em Transportes
  • Sistemas de Transporte
  • Sistemas de Monitoramento e Controle de Tráfego
  • Sistemas Inteligentes de Transportes
  • Termodinâmica
  • Topografia

O que fazer depois de se formar em Engenharia de Transportes

O engenheiro de transportes atua com diversos modais de transporte (ferroviário, aéreo, rodoviário e aquaviário) e pode trabalhar tanto na área de logística como na de infraestrutura.

Ele encontra oportunidades de trabalho no setor público (em secretarias de transporte) e no setor privado. Algumas empresas que contratam este engenheiro são:

  • Concessionárias de rodovias.
  • Empresas ligadas ao setor de transportes.
  • Construtoras.
  • Empresas de topografia.
  • Empresas de operação e gestão de vias urbanas.
  • Instituições de controle de tráfego.
  • Suas atividades envolvem:
  • Estudar o impacto socioambiental dos sistemas de transporte.
  • Desenvolver pesquisas e tecnologias de transportes.
  • Realizar laudos técnicos.
  • Aperfeiçoar o funcionamento de estradas, aeroportos e terminais.
  • Monitorar os serviços de transporte e reparar os danos em sua infraestrutura.
  • Adaptar os meios de transporte às necessidades dos usuários.
  • Fazer pesquisas de solo e pavimentação.

Onde estudar Engenharia de Transportes

De acordo com dados do Ministério da Educação (MEC), apenas 7 instituições de ensino oferecem esta graduação. Todas elas são públicas:

Veja também:

Quanto custa estudar Engenharia?

Ficou interessado em fazer a faculdade de Engenharia de Transporte? Conte para a gente aqui nos comentários!