Seja por pressa ou por necessidade de entrar logo no mercado de trabalho, cada vez mais estudantes optam por fazer a faculdade em dois anos. São os chamados cursos tecnológicos, ou formação de tecnólogo.

De acordo com o mais recente Censo de Educação Superior, entre os anos de 2003 e 2013 as matrículas em cursos tecnológicos pularam de 115 mil para quase 1 milhão, com crescimento médio anual de 24,1%.

A alta procura por parte dos estudantes e o interesse das empresas por profissionais com essa formação fizeram com que novos cursos tecnológicos sejam criados a cada ano. Além de ser reconhecida pelo MEC, essa “faculdade acelerada” também garante bons salários e uma alta taxa de empregabilidade. 

Descubra como funciona a faculdade em dois anos, qual a validade do diploma, as opções de curso superior de curta duração e onde estudar!

Como funciona a faculdade de curta duração

Criados para suprir a demanda por profissionais qualificados, os cursos tecnológicos permitem terminar uma faculdade em dois ou três anos. Isso porque eles têm menos matérias do que um curso de licenciatura ou bacharelado.

De forma geral, o curso de tecnólogo funciona como outros cursos de nível superior:

  • O curso é oferecido por instituições de ensino superior, que podem ser públicas ou privadas.
  • Existem cursos de tecnólogo nos formatos presencial e a distância (EAD).
  • O estudante passa por um processo seletivo (vestibular, Enem, ProUni ou outros tipos de prova) para entrar no curso.
  • Ao final do curso, caso tenha a frequência exigida e passe nos exames e atividades, o estudante recebe um diploma de nível superior.

A grande diferença, além do número reduzido de matérias, é que um curso de tecnólogo é totalmente voltado para as necessidades do mercado de trabalho, com muitas disciplinas práticas e poucas matérias teóricas.

Vale lembrar que os cursos tecnológicos, apesar do nome, não se restringem à área de tecnologia. Existem cursos tecnológicos nas mais variadas áreas do conhecimento, desde Saúde e Meio Ambiente até Design e Gestão de Empresas. Também é importante ressaltar que o curso tecnológico é diferente da formação técnica. Uma graduação tecnológica (ou curso de tecnólogo) é uma formação superior, enquanto os cursos técnicos são de nível médio.

Vantagens da faculdade de curta duração

Fazer um curso superior de tecnologia tem uma série de vantagens:

  • Preparação para o mercado de trabalho: a formação de tecnólogo é voltada para a prática de uma profissão, com disciplinas alinhadas às necessidades do mercado de trabalho.
  • Diploma de nível superior mais rápido: os cursos tecnológicos duram entre 2 e 3 anos, praticamente a metade de uma licenciatura ou bacharelado, que pode durar até 6 anos (no caso de Medicina).
  • Alta empregabilidade: de acordo com a pesquisa “A educação profissional e você no mercado de trabalho”, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mais de 90% das pessoas formadas em cursos superiores de tecnologia conseguem emprego. E o melhor: segundo o MEC e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 79,5% dos tecnólogos conseguem emprego em sua área de formação.
  • Chance de conseguir um salário maior: ainda segundo a pesquisa da FGV, quem faz o curso de tecnólogo consegue uma remuneração 23,3% mais alta do que o profissional que não possui uma graduação.

Validade do Diploma de Tecnólogo

O diploma de tecnólogo vale tanto quanto um diploma de bacharelado ou licenciatura para comprovar o nível superior, desde que seja emitido por um instituição reconhecida pelo MEC. Com ele, você pode inclusive continuar seus estudos, fazendo cursos de extensão, pós-graduação lato sensu (especializações) ou stricto sensu (mestrado e doutorado).

Cursos superiores com duração de dois anos

O MEC desenvolveu um Catálogo Nacional de Cursos Superiores Tecnológicos com a lista de todas as graduações autorizadas nesta modalidade, as principais atividades que o profissional formado pode desempenhar no mercado de trabalho, a duração mínima exigida e a infraestrutura recomendada para a faculdade.

São quase 100 cursos diferentes, organizados em 13 áreas do conhecimento:

  • Ambiente e Saúde
  • Apoio Escolar
  • Controle e Processos Industriais
  • Gestão e Negócios
  • Hospitalidade e Lazer
  • Informação e Comunicação
  • Infraestrutura
  • Militar
  • Produção Alimentícia
  • Produção Cultural e Design
  • Produção Industrial
  • Recursos Naturais
  • Segurança

A duração dos cursos superiores tecnológicos varia entre 1.600 e 2.400 horas, sendo que os mais curtos, com duração de dois anos, são os seguintes:

Ambiente e Saúde:

  • Gestão Ambiental
  • Saneamento Ambiental

Gestão e Negócios:

  • Comércio Exterior
  • Gestão Comercial
  • Gestão da Qualidade
  • Gestão de Cooperativas
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão Financeira
  • Gestão Pública
  • Logística
  • Negócios Imobiliários
  • Marketing
  • Processos Gerenciais
  • Secretariado

Hospitalidade e Lazer:

  • Eventos
  • Gastronomia
  • Gestão Desportiva e de Lazer
  • Gestão de Turismo
  • Hotelaria

Infraestrutura:

  • Gestão Portuária
  • Pilotagem Profissional de Aeronaves
  • Sistemas de Navegação Fluvial
  • Transporte Aéreo
  • Transporte Terrestre

Produção Cultural e Design:

  • Comunicação Assistiva
  • Comunicação Institucional
  • Conservação e Restauro
  • Design de Interiores
  • Design de Produto
  • Design de Moda
  • Design Gráfico
  • Fotografia
  • Produção Audiovisual
  • Produção Cênica
  • Produção Fonográfica
  • Produção Multimídia
  • Produção Publicitária
Segurança:
  • Gestão de Segurança Privada
  • Segurança no Trânsito
  • Segurança Privada
  • Serviços Penais

Onde estudar

Os cursos tecnológicos são oferecidos nos formatos presencial e a distância (EAD) por centenas de universidades públicas e privadas de todo o Brasil.

Apesar da oferta de cursos tecnológicos gratuitos, a maior parte da oferta de cursos de tecnólogo está nas universidades privadas.

Confira algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem cursos de tecnólogo em áreas diversas:

E se você acha que uma boa faculdade particular está fora do seu alcance, pode renovar as esperanças! Todas as instituições que selecionamos acima participam de programas do governo que auxiliam o estudante de baixa renda, como o ProUni e o FIES. Além disso, trabalham com inúmeras opções de bolsas, descontos, convênios e parcelamento de mensalidades.

 

Veja também:

Qual a diferença entre bacharelado, licenciatura e tecnólogo?

Você pretende fazer uma faculdade em dois anos? Conte para a gente nos comentários!