Medicina é, tradicionalmente, um dos cursos mais concorridos do país, tanto nas universidades públicas como nas particulares. Também está entre as carreiras mais bem pagas e com maior empregabilidade em todas as regiões do Brasil. Não é de se estranhar, portanto, que esta graduação esteja também entre as mais caras!

Quem não conseguiu entrar em uma universidade pública, onde a concorrência é ainda mais acirrada, o jeito é preparar o bolso para investir na tão sonhada carreira de Medicina. Os seis anos da faculdade, mais os dois ou três de especialização médica, vão exigir bastante investimento – não apenas de dinheiro, mas também de tempo (é uma faculdade em período integral).

Se você está pensando em estudar Medicina, comece a fazer as contas desde já.

Fizemos um levantamento de quanto custa estudar Medicina em algumas universidades privadas do Brasil. Os preços podem variar de acordo com universidade, região do país e até mesmo semestre que o estudante está cursando. Por isso, separamos as mensalidades em faixas de preço em algumas das principais universidades credenciadas pelo MEC a oferecer o curso de Medicina. Acompanhe a seguir!

Mensalidades do curso de Medicina

Estudar Medicina não é nada barato. A mensalidade mais em conta é de R$ 3,3 mil. Em algumas faculdades, pode chegar a quase R$ 9 mil por mês.

Boa parte das universidades oferece descontos que podem chegar a até 20% para alunos que pagam em dia. É uma prática relativamente comum e que alivia um pouco a conta.

Veja a seguir quanto você vai precisar investir por mês no curso de Medicina em uma universidade privada: 

Mensalidades entre R$ 3 mil e R$ 5 mil

  1. Centro Universitário de Araraquara (UNIARA)
  2. Universidade Potiguar (UNP)
  3. Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central (FACIPLAC)
  4. Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)
  5. Universidade Luterana do Brasil (ULBRA)
  6. Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES)
  7. Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG)
  8. Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande
  9. Universidade Católica de Brasília (UCB)
  10. Faculdade de Medicina do ABC

Mensalidades entre R$ 5 mil e R$ 7 mil

  1. Universidade Estácio de Sá (UNESA)
  2. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  3. Universidade de Franca (UNIFRAN)
  4. Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio) 
  5. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
  6. Faculdade Maurício de Nassau (UNINASSAU) 
  7. Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL)
  8. Universidade Nove de Julho (UNINOVE)
  9. Universidade Anhembi Morumbi (UAM)
  10. Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO)

Mensalidades acima de R$ 7 mil

1. Centro Universitário Nilton Lins (UNINILTONLINS)

2. Universidade de Marília (UNIMAR)

3. Faculdade de Odontologia e Medicina São Leopoldo Mandic

Por que a mensalidade de Medicina é tão cara?

O fato da Medicina ser uma carreira muito disputada, com alta empregabilidade e garantia de bons salários ajuda a tornar o curso mais caro. É pura lógica de mercado: quanto maior a demanda, maior o preço.

Mas não é apenas isso que explica o valor das mensalidades do curso. Existem também os componentes de infraestrutura e corpo docente qualificado, que elevam bastante o custo desta graduação.  Como você deve imaginar, boa parte das aulas de Medicina é realizada em laboratórios, utilizando materiais especializados, por vezes importados, que, em geral, têm um custo de aquisição e manutenção bastante alto.

Entram nesta conta, por exemplo, microscópios, compostos químicos de uso diário, equipamentos comuns da prática profissional, simuladores, medicamentos, espaço físico, segurança e controle biológico, tratamento de resíduos, etc.

A boa notícia é que os custos investidos na graduação acabam tendo um retorno positivo mais adiante, poucos anos depois que o profissional inicia sua carreira. No Brasil, boa parte dos médicos está empregada no serviço público e algumas posições oferecem bons salários, mesmo para os recém-formados. Na iniciativa privada o cenário é similar.

Alternativas às mensalidades do curso de Medicina

Se você está pensando em fazer medicina e ficou preocupado com o valor das mensalidades, não desanime. Existem pelo menos duas boas opções para driblar esse problema.

A primeira delas é tentar uma bolsa parcial ou integral do Programa Universidade Para Todos, o ProUni. A concorrência é grande e um dos critérios de seleção do Programa é a nota do Enem. Quanto mais alta, maiores as chances. O ProUni tem inscrições duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Veja também:

 ProUni

A segunda opção é buscar o financiamento estudantil do governo federal – o FIES. Com juros mais baixos do que os praticados no mercado e a facilidade de só começar a pagar depois da formatura, é uma saída interessante para quem quer investir na carreira. Algumas universidades privadas chegam a ter mais de 80% dos estudantes de Medicina utilizando essa modalidade.

Recentemente, as regras para concessão do empréstimo do FIES ficaram mais rígidas, com a exigência de uma nota mínima no Enem, além de não possuir diploma de nível superior nem renda mínima que ultrapasse o valor de 2,5 salários mínimos por pessoa.

Veja também:

Como usar o FIES para pagar a faculdade

Vai tentar o curso de Medicina em uma universidade particular? Compartilhe suas ideias conosco nos comentários.