Curto e grosso: o psiquiatra é um médico, o psicólogo tem formação superior em psicologia e o psicanalista é um profissional que segue a escola de análise mental criada pelo médico austríaco Sigmund Freud.

De semelhante, pode-se dizer que todos eles se dedicam a estudar a cabeça das pessoas. A partir de sessões de conversas com seus pacientes, o psicanalista se propõe a analisar suas mentes e ajudá-los a resolver seus problemas. Tanto o psicólogo quanto o psiquiatra podem escolher a psicanálise como suporte teórico para seu trabalho.

Por definição, a psicologia é o estudo científico do pensamento, percepção, emoção, aprendizagem e comportamento dos seres humanos. Isso quer dizer que o psicólogo analisa a forma com que as pessoas registram o mundo à sua volta.

"Ele pode usar a psicoterapia como seu instrumento de trabalho, mas ela é só uma das muitas formas de intervenção psicológica", afima Ana Mercês Bahia Bock, presidente do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo.

Já a psiquiatria é uma especialização médica que busca tratar doenças mentais. O psiquiatra está apto a prescrever medicações e determinar internações.