Economia – ou Ciências Econômicas – é um curso que apresenta grande variedade de preços Brasil afora. Os mais baratos ficam na casa dos R$ 600, enquanto os mais caros podem chegar a quase R$ 3.000!

No geral, você vai encontrar mensalidades de Economia entre R$ 700 e R$ 1.000. Nas grandes capitais do Sudeste, como Rio de Janeiro e São Paulo, a tendência é que os valores sejam mais elevados. Na região Norte os preços são menores.

Se o valor é muito alto para o seu bolso (o que acontece com a maioria dos brasileiros, aliás), não desanime! Existem várias opções de descontos, bolsas e financiamentos, além da possibilidade de estudar Economia a distância, com a mesma qualidade do formato tradicional, só que com mensalidades mais baratas.

Tudo isso você vai ver agora. Se o seu sonho é se tornar um economista, confira quanto vai custar a faculdade e programe-se!

Preço da faculdade de Economia

Os preços das faculdades de Economia variam bastante. Isso se deve a fatores como localização (há regiões do país onde os valores são mais altos), infraestrutura (edifício, salas de aula, anfiteatro, bibliotecas, laboratórios de informática etc.) e nível dos professores (quanto mais mestres e doutores na equipe, maior a tendência de que as mensalidades sejam altas).

Dentro da mesma faculdade os preços também podem variar segundo a unidade ou campus. E, acredite, até na mesma unidade os valores das mensalidades podem ser diferentes de acordo com o turno de estudos – manhã, tarde ou noite.

Apresentamos a seguir os preços das faculdades que pesquisamos, todas elas autorizadas pelo Ministério da Educação (MEC) a oferecer graduação em Economia:

Faculdades de Economia por menos de R$ 700

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

• Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (CIESA)

• Centro Universitário Facvest (FACVEST)

• Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (UNIPLAN)

Faculdades de Economia entre R$ 700 e R$ 800

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

• Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU)

• Universidade Católica de Brasília (UCB)

• Universidade Salvador (UNIFACS)

Faculdades de Economia entre R$ 801 e R$ 900

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

• Faculdade Horizontina (FAHOR)

• Centro Universitário Nilton Lins (UNINILTONLINS)

• Universidade Comunitária Regional de Chapecó (UNICHAPECÓ)

Faculdades de Economia entre R$ 901 e R$ 1.300

• Universidade Metodista de São Paulo

• Centro Universitário Unihorizontes (UNIHORIZONTES)

• Centro Universitário Franciscano (UNIFRA)

• Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)

Faculdades de Economia por mais de R$ 1.300

• Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)

• Universidade Pesbiteriana Mackenzie (MACKENZIE)

• Faculdade IBMEC

• Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

Preço da faculdade de Economia a distância

Uma opção de pagar menos para estudar Economia é fazer um curso a distância. O conteúdo é idêntico ao do presencial, a exigência é a mesma e o diploma vale tanto quanto o da graduação tradicional.

O que muda aqui é o formato de estudos. O aluno ganha em praticidade e conforto, já que pode acompanhar as aulas e atividades em horários que ele mesmo administra, a partir de qualquer lugar com conexão à internet.

Embora exija o comparecimento no polo de apoio para a realização de algumas poucas atividades presenciais, a maior parte do curso é feita a distância, em um ambiente virtual de aprendizagem onde estão disponíveis todos os materiais necessários: desde o cronograma de atividades até vídeos, textos, áudios, chats, fóruns e as aulas propriamente ditas, que podem ser gravadas ou transmitidas ao vivo.

E a maior vantagem talvez seja mesmo o preço: por não necessitar de uma grande infraestrutura para ministrar as aulas, a instituição pode cobrar menos pelas mensalidades. Além disso, o aluno economiza também com transporte e alimentação.

Na faixa de R$ 300 é possível encontrar ótimos cursos de Economia na modalidade a distância. Veja algumas faculdades credenciadas pelo MEC que oferecem esse tipo de graduação:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Estude Economia pagando menos

Além dos programas de bolsas e descontos das próprias universidades, voltados geralmente a alunos de baixa renda ou que se destacam academicamente (pesquise diretamente na instituição onde você está pensando em estudar!), é possível estudar Economia pagando menos com a ajuda do governo federal.

As principais iniciativas de ampliação do acesso ao ensino superior são o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) e o Programa Universidade Para Todos (ProUni). Tanto o ProUni como o FIES trabalham com universidades do país inteiro e oferecem cursos em todas as áreas do saber.

O FIES é um programa que financia as mensalidades da faculdade durante o curso. O aluno só começa a quitar a dívida depois de se formar. Os juros são baixos e o prazo para concluir o pagamento é longo.

Já o ProUni oferece bolsas de estudo, que podem ser parciais ou integrais, em cursos presenciais e a distância.

O alvo dos dois programas são os alunos de baixa renda. Para participar do processo seletivo é preciso se encaixar nos requisitos de renda familiar, formação e desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Veja também:

Grade curricular de Economia

E então, vai mesmo fazer Economia? Já tem alguma faculdade de preferência? Deixe seu comentário!