Quanto Ganha um Professor

Um levantamento realizado pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais mostrou que a Lei do Piso Salarial do Magistério Público (Lei 11.738/2008) não é respeitada em diversos estados. A respectiva lei determina que o salário seja de R$ 1.697 para uma jornada de 40 horas semanais para professores de ensino médio.

Setor Público

No setor público o que permite maior sucesso é o ingresso poder se dar

através de escolas de ensino fundamental e médio, ou nas instituições

de nível superior federais. Dependendo da preparação do candidato, para

essa última opção, os salários podem atingir cerca de R$ 8.000,00, com tendência a aumentar. Mas para isto deve-se dar continuidade aos

estudos. As universidades têm optado por contratar profissionais cada vez mais preparados.

Setor Privado

Quando se trata de nível médio e ensino fundamental, os salários

também se apresentam em baixa. O salário inicial gira em torno de R$ 1.000,00 para o nível

básico. Já para aqueles que lecionam em instituições particulares de ensino

superior o salário pode superar

os R$ 10.000 reais por mês.*

Mercado de trabalho para o professor

O mercado de trabalho para o professor tem se apresentado desfavorável pois há falta de estímulo governamental. É importante salientar que a boa qualificação não é sinônimo de emprego e que também existem realidades diferentes quando se diferencia o ensino público de suas instâncias, sejam elas municipais, estaduais e federais. É claro que o não investimento na formação dificulta o ingresso no mercado de trabalho, mas é fato que existem muitos profissionais com título de Doutor que acabam por aceitar trabalhos inferiores a tal competência e preparação. O raciocínio por trás disto é que o custo para as universidades frente a um excelente curriculum é muito alto. A LDB (Lei de diretrizes e Bases) determina uma quantidade mínima de doutores e mestres, o que desobriga as instituições, principalmente as privadas, de efetivarem um número maior de contratações de professores com mestrado e/ou doutorado.

<p dentre="" as="" melhores="" opções="" ligadas="" à=""

Exterior

Dentre várias outras carreiras, a de professor pode encontrar excelentes oportunidades de emprego fora do Brasil. Porém aqueles que almejam este caminho devem investir pesado nos estudos, principalmente os oferecidos pelas faculdades pertencentes aos países onde se deseja trabalhar. Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado são básicos para se conseguir uma oportunidade fora do país. Isto se dá pelo fato de os países desenvolvidos se preocuparem muito com a educação. Além destes requisitos, dominar o idioma do local para o qual se deseja mudar é de extrema importância.

Geralmente as temporadas no exterior são muito variáveis: a visita pode ser de até um ano ou até mesmo meses. O que determina o tempo é o projeto que o professor brasileiro pretende desenvolver. Se a opção for apenas um intercâmbio, deve-se pesquisar se a faculdade mantém algum tipo de programa que permite a inscrição de professor. Porém também existem programas governamentais como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e as FAPs (Fundações de Amparo a Pesquisa) que proporcionam vários programas de bolsas os quais permitem as temporadas fora do Brasil.

A carreira para se tornar Professor

Após concluir a universidade, o caminho de estudos está apenas

iniciando. O caminho a ser seguido pelos que almejam lecionar inclui

especializações, mestrado, doutorado e até mesmo pós-doutorado. Por este

motivo, o professor deve sempre investir no conhecimento. Como exigência imposta pelo MEC

(Ministério da Educação), aquele que tem o interesse pela carreira

em docência do ensino superior deve ter no mínimo título de mestre.

É professor e gostaria de comentar? Não deixe de compartilhar sua opinião!

*Salariômetro da FIPE - fevereiro 2015.