O fisioterapeuta é o profissional especializado no tratamento e prevenção de problemas relacionados ao movimento humano. A área aproveitou a carona nas recentes preocupações com o corpo e a busca pela qualidade de vida para expandir seu campo de atuação.

Tem dado super certo. Hoje os profissionais da Fisioterapia podem ser encontrados em áreas bem distintas – algumas até que você nem imagina.

O curso exige bastante dedicação. A carga horária é pesada e são necessários vários anos até finalmente chegar o dia de receber o tão esperado diploma.

Se você está se pensando em fazer Fisioterapia é bom já ir se preparando. Para ajudar nesse processo, a gente foi atrás de diversas informações a respeito do curso: o tempo de formação, as modalidades disponíveis e algumas faculdades de destaque onde você pode estudar. Confira!

Duração do curso de Fisioterapia

O Ministério da Educação (MEC) estabelece que o curso de Fisioterapia dever ter uma carga mínima de 4.000 horas. Isso é o equivalente a cinco anos de formação.

Todas as instituições de ensino autorizadas pelo MEC precisam adotar essa carga horária em seus cursos de Fisioterapia.

Ou seja, quem está se programando para entrar na área já deve saber, de antemão, que terá que dedicar todo esse tempo aos estudos.

Quem tem pressa para se formar geralmente costuma buscar outras alternativas, como o curso de Fisioterapia a distância, por exemplo.

Será que isso funciona? A resposta você vai ver logo a seguir.

Duração do curso de Fisioterapia a distância

Será que fazer Fisioterapia a distância permite que o estudante termine a graduação mais rapidamente?

Bom, essa é uma ideia bastante comum entre as pessoas que estão se planejando para entrar no ensino superior.

É que o modelo de ensino a distância permite fazer o curso com mais flexibilidade. Os alunos acompanham boa parte das disciplinas pela internet, com a ajuda de um ambiente virtual de aprendizagem. Lá, acessam todos os conteúdos necessários para a realização das disciplinas e têm contato direto com professores, tutores e colegas de turma.

O formato permite estudar no horário e local que o aluno achar mais convenientes. Só que essa característica não altera a carga horária definida pelo MEC, que vale tanto para os cursos a distância como para os presenciais. Ou seja: os cinco anos de duração valem para ambos.

Outro detalhe importante: o curso de Fisioterapia tem uma carga intensa de atividades práticas, que não podem ser feitas a distância. Com isso, quem optar por esta modalidade deve saber que irá precisar se deslocar com frequência até o polo de apoio da faculdade escolhida para acompanhar atividades em laboratórios, apresentar trabalhos, fazer provas finais, etc.

Sobre o curso de Fisioterapia

Fisioterapia é um curso de bacharelado. Isso significa que o aluno deixa a faculdade com uma formação generalista que o habilita a atuar em diversas áreas da profissão.

O curso é bem popular no Brasil. Pode ser encontrado em mais de 450 faculdades espalhadas por todo o território nacional.

A concorrência média para entrar nas universidades públicas é de 26 candidatos por vaga – ou seja: é preciso dar um gás e tanto nos estudos para garantir a entrada.

Nas faculdades particulares, o cenário é bem mais tranquilo. Inclusive, das cerca de 85 mil vagas oferecidas todos os anos, 81 mil estão na rede privada.

A graduação é recheada de matérias da área médica, especialmente aquelas que tratam de movimento humano, estrutura óssea, muscular e nervosa.

A ideia é também fundamentar o conhecimento em aspectos históricos, éticos e médicos da profissão. No decorrer das aulas, o aluno aprende a fazer diagnósticos, prescrever terapias e executar diversas técnicas de tratamento de recuperação.

A grade curricular também envolve conteúdos da área de Ciências Humanas e Biológicas.

Fisioterapia tem uma carga gigantesca de atividades práticas. Aulas em laboratório e passagem por clínicas e hospitais são comuns ao longo dos estudos.

Quando saem da faculdade, os fisioterapeutas encontram um bom mercado de trabalho. Os locais onde há mais vagas são as clínicas e os consultórios particulares.

Só que o mundo todo está de olho na Fisioterapia. O mercado para esses profissionais cresce também em clubes esportivos, SPAs e no atendimento domiciliar. Outra tendência forte é a superespecialização. Fisioterapeutas especialistas em mão, coluna, pé, pescoço, joelho e que lidam com pessoas com deficiência estão sendo bem requisitados no mercado de trabalho.

Para atuar formalmente como fisioterapeuta é preciso ter diploma de curso superior em Fisioterapia reconhecido pelo MEC e fazer o registo junto ao Conselho Regional de Fitoterapia e Terapia Ocupacional (Crefito) do estado onde trabalha.

Faculdades de Fisioterapia reconhecidas pelo MEC

Com quase 150 mil matriculados, o curso de Fisioterapia está entre os preferidos dos brasileiros. Quem mora nos centros urbanos não vai ter dificuldade de encontrar uma faculdade perto de casa que ofereça a graduação.

Quem vive nas cidades menores talvez tenha que se deslocar para outro município ou optar por estudar a distância, frequentando o polo de apoio mais próximo.

Independentemente de tudo isso, é preciso verificar se a instituição escolhida é reconhecida pelo MEC e se tem autorização para oferecer o curso de Fisioterapia naquela modalidade. Isso é o que vai garantir entrada no mercado de trabalho e abrir as portas para a expansão de sua carreira.

Para você não se perder em meio a tantas opções de faculdades, a gente foi buscar algumas que atendem a todos os critérios citados acima e, além de tudo, têm boa infraestrutura e estão presentes em praticamente todo o Brasil.

Conheça:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Veja também:

Nota de corte para Fisioterapia

Está decidido a estudar Fisioterapia? Conte para gente qual é a faculdade e a modalidade de sua escolha!