O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocupa hoje um lugar central quando se fala de processos seletivos para entrar em universidades públicas e privadas.

É também com as notas do Enem que os estudantes de baixa renda conseguem participar de programas governamentais que concedem bolsas de estudo ou financiamento a juros baixos.

Se você já ouviu falar muito sobre o Enem mas ainda não sabe exatamente por que ele existe e como funciona, tire suas dúvidas agora mesmo. Aproveite para saber quais oportunidades podem se abrir para quem tira uma boa nota nas provas!

O que é o Enem

O Enem é uma prova anual organizada pelo Ministério da Educação (MEC) e tem por objetivo avaliar a qualidade do ensino médio nas escolas de todo o Brasil. O exame é composto por 180 questões e uma redação.

Além disso, o Enem é uma oportunidade para o participante avaliar sua formação e verificar onde precisa melhorar.

Hoje o Enem é mais conhecido como uma das principais formas de acesso a universidades no País.

Quem pode fazer o Enem

O Enem avalia alunos que estão concluindo o ensino médio e cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA). No entanto, a participação no Enem é aberta a qualquer pessoa. Isso vale tanto para quem ainda está nos anos iniciais do ensino médio como para quem já fez faculdade e até pós-graduação.

Para os organizadores, uma das principais características do Enem é ser uma prova democrática. Um exemplo disso é a forma como são tratados os estudantes que precisam de atendimento especial para participar. Pessoas com deficiência auditiva, por exemplo, têm  direito a um intérprete de Língua Brasileira de Sinais para poderem fazer a prova.

Alunos que estão internados em hospitais, idosos, mães que estejam amamentando, pessoas com dificuldade de locomoção, deficiência visual, autismo, etc. também contam com apoio extra para fazer o Exame com tranquilidade. Basta informar as condições especiais na hora da inscrição.

O que o Enem avalia

As provas do Enem abrangem os conteúdos estudados ao longo dos três anos do ensino médio. São quatro grandes áreas:

Ciências Humanas e suas Tecnologias: matérias de História, Geografia, Filosofia e Sociologia

Ciências da Natureza e suas Tecnologias: conteúdos de Química, Física e Biologia

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação

Matemática e suas Tecnologias: questões de Matemática

A lista das matérias para estudar é bem grande. Os conteúdos podem aparecer em mais de uma área de conhecimento –  as chamadas matérias transdisciplinares.

Como são as provas do Enem

Prepare-se para uma verdadeira maratona: são dois dias de prova em que você terá que resolver 180 questões objetivas e fazer uma redação.

No primeiro dia, a prova tem duração de quatro horas e meia. São 45 questões sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias e outras 45 sobre Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

No segundo dia, o tempo disponível é maior: cinco horas e meia. As questões objetivas são da área de Linguagens, incluindo a prova de Língua Estrangeira. Também é dia de resolver 45 questões de Matemática e de fazer a redação.

Como é a redação do Enem

Para a prova de redação, o Enem sempre traz algum texto base e uma situação-problema, que pode ter a ver com uma questão política, social ou cultural. Em edições recentes, por exemplo, o Enem colocou em pauta a violência contra a mulher.

Na sua redação você terá que pensar sobre o assunto proposto e escrever um texto dissertativo-argumentativo. Ou seja, neste texto você deve colocar a sua opinião e utilizar explicações e argumentos para convencer sobre o seu ponto de vista.

A redação deve ter no máximo 30 linhas.

Como é a correção do Enem

A nota do Enem utiliza um cálculo complexo, vai bem além de somar as questões corretas. Trata-se de um modelo chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI), que leva em consideração o grau de dificuldade de cada questão e a coerência do participante em relação ao conjunto da prova. É como se as questões fossem “peneiras” com diferentes graus de dificuldade – a TRI ajuda a identificar até que grau o candidato consegue passar.

Já a redação é corrigida por dois especialistas, de forma independente, que irão observar quais são as competências do candidato em:

• Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita

• Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo

• Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

• Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação

• Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos

Cada uma das cinco competências vale 200 pontos e a redação pode chegar a 1.000 pontos.

Para que serve a nota do Enem

Ter em mãos a nota do Enem é o primeiro passo para entrar na disputa por vagas no ensino superior e ter acesso a oportunidades que podem facilitar seus estudos. Confira alguns exemplos:

Com a nota do Enem, o estudante pode tentar vaga em universidades públicas de todo o Brasil pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), uma iniciativa do MEC. No Sisu, as instituições participantes disponibilizam suas vagas e informam qual a nota mínima para preenchê-las. São duas edições por ano. A primeira abre assim que as notas do Enem são divulgadas.

O Enem também é requisito para participar de dois programas do Governo Federal destinados a estudantes de baixa renda: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). No ProUni, estudantes concorrem a bolsas em faculdades particulares. Já o FIES financia o curso com prazos flexíveis (o estudante só começa a pagar depois de se formar) e juros baixos.

O Enem também é cada vez mais aceito por instituições privadas reconhecidas pelo MEC. Geralmente essas faculdades participam do ProUni, do FIES e oferecem financiamentos próprios. Confira algumas das principais:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Universidade de Franca (UNIFRAN)

Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

Faculdade Nordeste (FANOR | DeVry) – em Fortaleza

Faculdade Boa Viagem (FBV | DeVry) – em Recife

Faculdade Ruy Barbosa (Ruy Barbosa | DeVry) – em Salvador 

Veja também:

Quem pode fazer o Enem

E então, gostou de conhecer um pouco mais sobre o Enem? Conte para a gente nos comentários!