O curso de Relações Internacionais anda de mãos dadas com a diplomacia, a negociação, a aproximação de empresas e pessoas.

Para o mercado, é uma atividade que vale ouro!

A graduação tem registrado uma procura crescente nos últimos anos, o que aumenta a concorrência.

Mas será que é tranquilo conseguir vaga ou é preciso ter uma pontuação lá nas alturas?

A seguir, descubra qual é a nota de corte de Relações Internacionais!

A nota de corte de Relações Internacionais

A média para passar no curso de Relações Internacionais (RI) vem subindo gradativamente em todos os processos seletivos que utilizam a nota do Enem como forma de classificação.

Em alguns a pontuação exigida é mais alta, enquanto em outros é um pouco mais tranquilo de passar.

Mas de toda forma, se você quer garantir sua vaga em RI precisa, sim, investir nos estudos e obter uma nota elevada no Enem.

Veja a seguir pontuação máxima, mínima e média para passar em Relações Internacionais nos principais processos seletivos!

Nota de corte de Relações Internacionais no Sisu

Quem sonha em fazer Relações Internacionais em uma universidade pública precisa estudar bastante pra tirar uma boa nota do Enem.

É que, nesses locais, as vagas para RI são poucas, cerca de 2,3 mil em todo o Brasil, e a procura é altíssima. Em comparação, as faculdades privadas oferecem mais de 74 mil vagas nesse curso todos os anos.

O Sisu acontece duas vezes por ano e usa sempre a edição mais recente do Enem. Para concorrer, o participante só precisa ter nota acima de zero na redação.

Aqui, a nota média para conseguir vaga em Relações Internacionais é de 730 pontos!

Nas instituições mais concorridas, como na Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, a exigência pode ser ainda maior: 810 pontos!

Há algumas mais “tranquilas”, como as universidades federais do Amapá (UNIFAP), de Roraima (UFRR) e a do Pampa (UNIPAMPA) que registraram notas de corte entre 681 e 690 pontos em processos seletivos recentes.

Menos que isso é bem difícil de acontecer.

Nota de corte de Relações Internacionais no ProUni

O ProUni é o programa do governo federal que distribui bolsas de estudos parciais e integrais em faculdades privadas.

E fala sério: quem não gostaria de estudar com uma bolsa bancada pelo governo?

Não é à toa que o ProUni é quase tão concorrido quanto o Sisu.

A nota média para conseguir vaga em Relações Internacionais é de 684 pontos.

Nas instituições mais concorridas (PUC Rio, PUC Campinas, Ibmec), a nota pode saltar para 720 pontos, enquanto nas mais tranquilas fica na casa dos 610 pontos.

O ProUni é um dos programas que registraram o maior crescimento da nota média em Relações Internacionais nos últimos anos. Até pouco tempo atrás, dava para conseguir vaga com menos de 630 pontos.

Para participar do programa é preciso ter feito a edição mais recente do Enem e obtido pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. Adicionalmente, o interessado precisa cumprir os critérios de renda e formação escolar. Normalmente são realizadas duas seleções por ano.

Nota de corte de Relações Internacionais no FIES

Dos programas do governo federal que usam a nota do Enem, o FIES é o que, comparativamente, tem as notas de corte mais baixas.

O Fundo de Financiamento Estudantil oferece crédito a quem quer fazer um curso superior em faculdade privada. As vantagens são os juros baixos e o prazo estendido para pagamento da dívida.

Os interessados em tentar uma vaga para financiar Relações Internacionais precisam apresentar uma pontuação média próxima dos 600 pontos para ter uma chance.

Nas instituições mais concorridas, a nota de corte pode superar os 720 pontos – às vezes superior à do ProUni, por exemplo.

A diferença para o Sisu e ProUni é que aqui dá para encontrar várias vagas com notas menores, na casa dos 470 pontos, mais ou menos.

O FIES exige que o participante tenha feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, desde que tenha pontuação compatível com a exigida para aquele semestre e se enquadre no perfil de renda familiar.

As inscrições abrem duas vezes por ano.

Nota de corte de Relações Internacionais no ingresso direto

O ingresso direto é um sistema adotado por faculdades privadas de todo o país. Para os candidatos que fizeram o Enem é uma facilidade e tanto, já que basta informar as notas obtidas em uma mesma edição para conseguir a vaga desejada automaticamente.

Nesse caso, não há pontuação mínima, máxima ou média para entrar, já que cada faculdade é livre para estabelecer a nota de corte que quiser.

Mas é certo que no ingresso direto as médias são bem menores que no Sisu, ProUni e FIES. Muitas vezes, basta não ter zero na redação.

Essa modalidade de ingresso não tem exigência de renda e fica aberta praticamente o ano todo.

É ideal para quem não quer perder tempo em processos seletivos longos e estressantes!

O curso de Relações Internacionais

Relações Internacionais é um bacharelado com quatro anos de duração.

Atualmente está disponível em mais de 110 faculdades por todo o Brasil, sendo 13 delas no formato a distância.

Durante os estudos, os alunos mergulham em temas das áreas do Direito, da Administração, da Economia, das Relações Públicas, da Diplomacia, da Geopolítica.

Geralmente os cursos contam com oficinas de simulação em negociação nas quais os alunos aprendem a lidar com todo tipo de situação.

É uma área que pode render belas oportunidades no mercado de trabalho, com salários incríveis e possibilidade de viagens internacionais. Os maiores empregadores são, hoje, empresas privadas, serviço público, organizações multilaterais (ONU, Unicef, Banco Mundial) e organizações não governamentais.

Ah, vale sempre reforçar: todo bom internacionalista é poliglota. Inglês é essencial, mas outras línguas como mandarim, espanhol e alemão podem render um bom diferencial no currículo.

Onde estudar Relações Internacionais

Com tanta faculdade de Relações Internacionais disponível, vale o conselho: procure entrar nas melhores!

E as melhores nem sempre são as mais concorridas. Observe a avaliação do MEC para o curso e se a faculdade oferece os recursos necessários para um ensino de qualidade.

Abaixo, a gente separou algumas instituições onde você pode estudar RI com a ajuda de vários programas de acesso ao ensino superior.

Confira:

Veja também:

Nota de corte para o curso de Relações Públicas

O que achou das notas de Relações Internacionais? Dá para sonhar com aquela vaga? Conte para a gente nos comentários!