Quanto ganha um Engenheiro Eletricista

O engenheiro eletricista pode exercer suas funções em diversos setores. O valor médio do salário é de R$ 6.534,00 por mês para os recém-formados e de R$ 9.000,00 para os experientes. Essa é uma das carreiras mais bem pagas do país*.

Setor público

O profissional formado em Engenharia Elétrica pode

optar por seguir carreira no setor público, mas para isso é essencial

realizar um concurso. Essa opção tem algumas vantagens, pois o

engenheiro eletricista pode exercer sua profissão com mais estabilidade

financeira e com horários fixos. Entretanto, é fundamental saber que é

importante se dedicar muito, porque concurso público é bastante

concorrido. Veja abaixo algumas das opções desse setor.

  • Universidades - atuação como professor nos cursos de Engenharia (Valores Edital Público).
    • Com dedicação exclusiva e mestrado: R$5.736,27
    • Com dedicação exclusiva e doutorado: R$8.344,64

O setor de ensino público em universidades conta com plano de carreira. Desta forma, os salários acima citados são os iniciais e seguem com progressão até que o professor alcance o nível de professor titular.

Setor privado

O engenheiro eletricista pode ainda escolher uma carreira no setor

privado ou ser autônomo. Existem muitas possibilidades de emprego nesse

ramo, porém é necessário que esse profissional tenha experiência comprovada, preferencialmente na prática. Há duas grandes áreas: a eletrotécnica e a eletrônica.

Veja abaixo algumas possibilidades:

  • Telecomunicação;
  • Usinas elétricas;
  • Usinas termoelétricas;
  • Usinas hidroelétricas;
  • Universidades - atuar como professor nos cursos de Engenharia;
  • Laboratórios;
  • Hospitais - construção de dispositivos para equipamentos.

O salário médio no setor privado segue a faixa de valor do salariômetro da Fipe, com valores que ficam entre R$6.534,00 e R$9.000,00.

Mercado de trabalho para o curso de Engenharia Elétrica

O mercado de trabalho para o engenheiro eletricista está em expansão e necessitando de profissionais que sejam capazes de inovar, pois com a crise de falta de água no Sudeste do Brasil é fundamental pensar-se em maneiras diferentes de distribuição de energia. Além disso, essa é uma das profissões mais ecléticas, porque o engenheiro eletricista pode exercer suas funções projetando componentes eletrônicos para equipamentos hospitalares, aplicando projetos de sistemas de controle e automação em linhas de produção e em empresas ligadas à computação.

Exterior

O mercado de trabalho no exterior oferece as mesmas possibilidades de emprego, mas muitas vezes com salários mais atrativos, principalmente em países que possuem a moeda forte, como exemplo o Dólar dos Estados Unidos.

O curso de Engenharia Elétrica

A Engenharia Elétrica é um dos ramos da Engenharia que se preocupa em

planejar, construir e dar manutenção em sistemas de geração,

transmissão e transporte de energia elétrica. O profissional

que cuida dessas tarefas é o engenheiro eletricista; o curso de

Engenharia Elétrica é oferecido na modalidade bacharel. Essa graduação

tem duração de cinco anos em média e se desenvolve em período integral,

portanto muitos alunos não conseguem conciliar com os estudos com um

estágio remunerado. Além disso, a grade curricular dessa graduação é

complexa, com disciplinas da área de exatas como cálculo;

eletromagnetismo; materiais elétricos; sistemas digitais e circuitos

elétricos; microeletrônica; eletrônica; conversão de energia; automação;

máquinas hidráulicas e máquinas térmicas.

Nos dois primeiros anos dessa formação acadêmica, as disciplinas

estudadas são as básicas de todas as engenharias; a partir do terceiro

ano o aluno tem aulas práticas em laboratórios, estágio obrigatório e,

no último ano, é necessário escrever a monografia de conclusão de curso.

Saiba mais sobre a carreira do engenheiro eletricista!

O que você achou da remuneração de Engenharia Elétrica? Conte para nós nos comentários!

*Salariômetro da FIPE - fevereiro 2015.