Medicina está entre as graduações mais desejadas dos brasileiros. O mercado de trabalho é super amplo de Norte a Sul do país e são grandes as chances de faturar um bom salário no fim do mês.

Mas para chegar lá é preciso muita dedicação e força de vontade. São vários e vários anos de estudos antes, durante e até depois da faculdade.

O primeiro desafio já começa no vestibular. Medicina é, na maioria dos concursos, o mais concorrido e complicado de conseguir uma vaga – especialmente nas faculdades públicas.

Quando se consegue superar a primeira barreira, vem outra pedreira ainda mais complicada: o próprio curso, que é longo, difícil e exige dedicação em tempo integral.

E depois da conclusão do ciclo básico de estudos ainda vem a especialização – que, dependendo da modalidade escolhida, pode render mais três ou quatro anos de estudos intensivos, pelo menos.

Já deu pra sentir como o curso é puxado, não é? Pois veja a seguir em detalhes quanto tempo dura a faculdade de Medicina, as faculdades que oferecem o curso, se existe algum meio de estudar em menos tempo e se há alguma forma diferente de estudar!

Faculdades que oferecem o curso de Medicina

Antes de falarmos quanto tempo dura a graduação em Medicina, vamos apresentar algumas faculdades que oferecem o curso.

Fizemos isso porque, se você tem planos de entrar em uma faculdade pública, é melhor já começar a se preparar o quanto antes. A concorrência média é de nada menos que 75 candidatos por vaga. Dependendo da instituição, pode ser ainda maior.

No Brasil são oferecidas aproximadamente 20 mil vagas em Medicina anualmente. Esse número parece alto, mas não se engane: são mais ou menos 1,2 milhão de inscritos todos os anos.

Nas faculdades particulares a concorrência normalmente dá uma trégua. E com alguns programas de incentivo à formação superior já é possível sonhar em estudar numa dessas instituições.

É que o curso de Medicina não só é o mais concorrido, mas também é o mais caro do país.

Por isso é bom ter algumas opções na manga.

A gente separou abaixo algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) que contam com o curso de Medicina em diversas cidades brasileiras.

Conheça algumas:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 

Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 

Universidade de Franca (UNIFRAN) 

Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Nas faculdades acima o interessado pode tentar vaga em Medicina por meio do ProUni ou do FIES – dois programas do Governo Federal que incentivam a formação de nível superior.

O ProUni concede bolsas integrais e parciais em diversas faculdades particulares pelo país – inclusive para o curso de Medicina. Para concorrer ao benefício é preciso ter feito o Enem mais recente e obtido uma super nota (para se inscrever são exigidos pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado na redação, mas para conseguir a vaga o valor pode superar os 700 pontos), além de se enquadrar em requisitos de renda e formação escolar definidos pelo Ministério da Educação.

O FIES é diferente. Com ele é possível financiar o curso de Medicina com juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida, que só começa a ser cobrada depois da formatura. Pode concorrer a uma vaga de financiamento quem fez qualquer edição do Enem a partir de 2010 obteve desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. O FIES também tem certos critérios de renda familiar.

Ambos os programas abrem inscrições duas vezes por ano, no início de cada semestre letivo.

Quanto tempo dura a faculdade de Medicina

Medicina é o curso mais longo do Brasil. Por determinação do Ministério da Educação, a carga horária mínima da graduação é de 7.200 horas.

Essas horas equivalem a nada menos que seis anos de estudos.

O tempo equivale apenas à formação de um clínico geral, profissional com atuação generalista.

Se o estudante quiser ser oftalmologista, ginecologista, cirurgião plástico, cardiologista, pediatra, pneumologista, anestesista ou qualquer outra especialidade médica terá que encarar mais dois ou três anos de formação pela frente.

Às vezes é preciso mais de uma década de estudos para obter o título desejado. Haja dedicação!

Sobre o curso de Medicina

O curso de Medicina está disponível em mais de 200 faculdades pelo Brasil. Pouco mais de metade desse total está na rede particular de ensino.

É um curso que, além de longo, custa muito caro.

O motivo para isso está na infraestrutura necessária, que é bastante específica, com grandes equipamentos e material importado. O custo de contratação de médicos professores também conta bastante.

Do primeiro ao último semestre, os alunos já começam a colocar a mão na massa, em laboratórios, e, mais adiante, em clínicas e hospitais associados à faculdade.

O curso se divide em três ciclos: o básico, o clínico e o internato.

No básico, os alunos aprendem a os fundamentos que levarão pelo resto da vida profissional.

No clínico, vão fazer uma excursão por todo o universo das doenças, suas causas, evolução, tratamento, cura e prevenção.

Aqui começa o primeiro contato com pacientes.

O internato é a prática médica em si, o momento em que o estudante passa a atuar em hospitais e clínicas, prestando auxílio no atendimento a pacientes reais, sob supervisão. Começa no penúltimo ano de estudos e se estende até o último.

Depois que termina a graduação, o médico recém-formado pode escolher uma das mais de 50 especialidades reconhecidas no Brasil.

Desde 2014 os formandos de Medicina têm que cumprir estágio obrigatório no Sistema Único de Saúde (SUS), na atenção básica e no serviço de urgência e emergência.

É possível fazer a faculdade de Medicina num tempo mais curto?

Não tem como encurtar o curso de Medicina por um motivo muito simples: as matérias são super puxadas e a grade semestral de disciplinas exige dedicação integral, o que impossibilita fazer curso em menos tempo.

Você vai ver que Medicina é um curso cheio de detalhes, o que exige um estudo aprofundado de todas as particularidades do corpo humano.

Imagine conhecer como se comporta cada tipo de célula, os tecidos, os músculos, as veias, os neurônios, os sistema digestório, o respiratório, o excretor, reprodutivo, locomotor... só de falar já dá uma canseira.

Isso porque ainda nem comentamos sobre os medicamentos e sua reação no corpo, os agentes externos, as principais doenças que afligem o ser humano, etc.

Além do que, o curso de Medicina ainda não pode ser feito na modalidade a distância, o que poderia facilitar a vida de quem precisa trabalhar para pagar os estudos.

Portanto, se você por acaso encontrar alguma faculdade que ofereça diploma de Medicina em menos tempo ou na modalidade a distância, desconfie na hora.

Veja também:

Quanto custa estudar Medicina?

Está pensando em fazer Medicina? Conte para a gente onde você vai tentar vaga e como está seu ritmo de estudos!